• sábado, 16 de junho de 2018 09:13

    "A hora é agora de moralizar e reordenar os dois locais"

    # Seja bem-vindo Yuri Lezghintsev, Cônsul Geral da Rússia. Ele permanece toda esta sexta-feira em Santa Rosa, depois de pernoitar em Campina das Missões, berço da colonização russa no Brasil.

    # Edevar Kich, com domicílio eleitoral em Tuparendi, confirmou nesta semana sua pré-candidatura à deputação federal pelo PCdoB.

    # De um lado, Cláudio Schmidt, com cópias de documentos que afirmam que uma sepultura foi violada no Cemitério Municipal. Os corpos da mãe e de um irmão de um denunciante teriam desaparecido do local.

    # De outro lado, o secretário Rodrigo Bürkle, da Infraestrutura Urbana, mais precavido. Ele prefere mais o tipo ‘pode ser que sim ou pode ser que não, estamos investigando’.

    # Independente do desfecho deste caso, os dois cemitérios passam a assumir o estágio de furúnculos prestes a estourar. Há situações irregulares diversas. Há venda de terrenos através de pessoas que exercem tráfico de influência. Enfim, existem coisas que não deveriam existir num campo santo. É de dar nojo e de impactar quem tem valores éticos e religiosos.

    # Falei pessoalmente com o prefeito Alcides Vicini sobre os casos que chegaram até nós, relacionando os dois cemitérios. Vicini falou com raiva, afirmando que vai até o fim para punir quem está praticando irregularidades nos dois locais. Acreditei nele.

    # Rodrigo Bürkle é um político que mede as palavras. Não se entusiasma com a própria voz. Ele não alimenta especulações, só fala sabidamente sobre o que é ou o que não é.

    # Sobre o suposto desaparecimento de dois corpos, diz que está investigando. Deixa transparecer, e é por nossa conta tal dedução, de que o denunciante pode estar equivocado. Porém, quem denunciou tem documento provando o local do terreno e a quadra.

    # Rodrigo Bürkle, a exemplo de Vicini, faz questão de que todas as denúncias relacionadas aos dois cemitérios saltem para fora. Diz que a hora é agora de moralizar e reordenar os dois locais.

    # Chuva de pedra, como a gente se referia quando criança, causou pânico em determinadas regiões do interior de Santa Rosa na madrugada de terça-feira. Aqui vale um elogio à pronta intervenção da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Governo Municipal, através dos setores relacionados a intempéries climáticas.

    # Governo Municipal volta a tocar num assunto delicado, mas urgente: a construção de um terminal de ônibus no centro. Deve ser na Praça da Bandeira, que não é uma praça de lazer, mas muito mais um local de locomoção de pedestres.

    # Quem nunca errou, atire a primeira pedra. Então, não vamos aqui tripudiar a mulher que gravou um áudio no whatsapp e que se proliferou na semana passada. O áudio acusava a UPA de estar sendo vítima de uma grande bactéria ou de um grande vírus. O Hospital Vida & Saúde teve que promover uma entrevista coletiva para desmentir o boato falso.

    # A dita senhora foi identificada pela Polícia ainda na semana passada, mostra-se muito arrependida e chora muito pelo que fez.

    # O Hospital Vida & Saúde convidou essa senhora para mostrar todo o processo de controle de infecção e a estrutura física e funcional da Instituição.

    # “O boato é um ente invisível e impalpável, que fala como um homem, está em toda a parte e em nenhuma, que ninguém vê, de onde surge, nem onde se esconde”. Machado de Assis.

    # Nosso querido Machado não viveu a tecnologia e a inteligência da nossa Polícia Civil atual. Hoje, um boato na rede social é rastreável plenamente. Então, cuidamos, todos nós, do que escrevemos ou falamos por aí relacionando pessoas e instituições, sem a certeza dos fatos.

  • segunda-feira, 11 de junho de 2018 08:13

    O que produzíamos de lixo em 2015, estamos produzindo em 2018

    # Para começar, uma grande e aguardada notícia. O Hospital Dom Bosco atende 24h por dia desde terça-feira desta semana, com ambulatório (pronto-socorro), consultas, internações e bloco cirúrgico. Em breve, deve operar também a UTI. É um avião levantando voo.

    # Perguntei para Beate Petry, vereadora eleita em Tuparendi, mas que teve seu mandato cassado, qual é a situação atual do recurso no TSE? “Segundo meu advogado, ainda está por ser julgado”, respondeu.

    # Continuando com Tuparendi, cinco vereadores entram à história do município: Marcelo da Silva (PP), Pereirinha (PP), Neninho (PSB), Zaguetti (PTB) e Kali (PDT).

    # O prefeito Leonel Petry articulou um empréstimo de R$ 5 milhões junto ao Governo Federal para obras de pavimentação, com quatro anos de carência e 20 anos para pagar. E os cinco vereadores citados reprovaram.

    # Para não irmos tão longe, ficamos com o caso de Santa Rosa. Orlando Desconsi (PT), quando era prefeito, articulou um empréstimo de R$ 20 milhões. Naquele cenário político, a Câmara fechava com Orlando.

    # Vicini (PP) se elegeu, concluiu que o poder de endividamento do município permitia um empréstimo maior e, enfim, a operação fechou em R$ 36 milhões. O cenário político de 2013, na Câmara, fechou com Vicini.

    # Não se tratavam de empréstimos para Orlando ou para Vicini. Era um empréstimo para Santa Rosa. Somos nós que estamos pagando por sermos beneficiados como cidade.

    # Grandes problemas, grandes soluções. Tuparendi jamais resolverá seus problemas de infraestrutura urbana com dinheiro do caixa da Prefeitura.

    # Com todo respeito aos cinco vereadores citados, mas a posição assumida foi de uma burrice continental. Cavalo desse porte jamais passa encilhado duas vezes.

    # O que produzíamos de lixo em 2015, estamos produzindo em 2018. Ou seja, não empobrecemos no consumo, mas também comprovadamente não elevamos nosso padrão de vida. É a dura realidade da situação econômica que se abate sobre nós há cinco anos.

    # Santa Rosa terá cinco candidatos à deputação Federal: Betto Almeida (PR), Carlos Alberto Benedetti (PRB), Elvino Bohn Gass (PT), Mirro Jesse (PPS) e Osmar Terra (MDB). A citação é por ordem alfabética.

    # Desconsiderar Bohn Gass como candidato por Santa Rosa vai contra qualquer senso crítico aceitável.

    # Já à deputação estadual, Santa Rosa também terá cinco candidatos: Aloísio Classmann (PTB), Ernani Polo (PP), Jeferson Fernandes (PT), Marcos Volnei dos Santos - Marcão (PRB) e Rodrigo Colla (PSDB).

    # Quando a Prefeitura desconta as horas e dias trabalhados, mesmo correndo o risco de contestação judicial, manda um recado claro para o Sindicato dos Servidores para futuras mobilizações. Não vai dar mole.

    # Santa Rosa retomou seu ritmo de normalidade após a vitoriosa mobilização dos caminhoneiros. Vitoriosa em tese, porque alguns pontos ainda não foram cumpridos pelo Governo Federal.

    # Campanha do Agasalho com mudanças. Para quem é doador, nenhum esclarecimento a fazer. Continue doando como sempre doou.

    # A expressão ‘frio de renguear cusco’ precisa ser revista. Deve ser ‘frio para renguear até custo’. Eu, por exemplo, estou rengueando mais desde segunda-feira. Uma panturrilha enrijeceu. O que é para enrijecer não enrijece, tipo a musculação do coração.

  • sábado, 2 de junho de 2018 11:47

    Bem ou mal, teremos de conviver

    # Terminou a mobilização dos caminhoneiros, pelo menos na região de Santa Rosa. A informação partiu do comando regional da Brigada Militar.
    # Foi uma mobilização de forte apelo popular na primeira semana, com apoio de 100%. A nós não chegou ninguém para demonstrar contrariedade.
    # O antagonismo se impôs na segunda-semana, esta que estamos terminando hoje, quando os caminhoneiros passaram a representar anseios populares.
    # Muitos retiraram o apoio. Afinal, a mobilização era por um frete mais justo, não para derrubar governo ou exigir a volta do militarismo.
    # Os militares que, aliás, voltaram às ruas, mas dentro de preceitos constitucionais, para restabelecer a ordem. A verde oliva trabalhou lado a lado com a centenária Brigada Militar. Foi um dos atos cívicos mais lindos já vistos nas últimas décadas neste país.
    # Voltando à mobilização dos caminhoneiros, a segunda semana nos desgastou como comunidade. Que tal iniciarmos uma mobilização pela pacificação da nossa sociedade? Esquecermos ranços, ódios que se acumularam, opções políticas diversas manifestadas nos últimos dias?
    # Bem ou mal, teremos de conviver. É mais saudável que seja por bem, ou numa boa. E aqui vão elogios para todos os que foram às ruas e rodovias se manifestar, pouco importando a opção que assumiram.
    # Clima esquentou entre os servidores municipais. Folha de maio foi paga, mas com dias parados durante a greve descontados. O sindicato não gostou.
    # Miro Jesse confirmou pré-candidatura à deputação federal pelo PPS. Vai formar possível dobradinha com Any Ortiz.
    # Prosseguem investigações sobre o túmulo profanado no cemitério do Lajeado Capoeira. Especula-se que o delegado Tiago Tescke bote a mão no profanador nas próximas horas.
    # Prefeituras de Santa Rosa, Tuparendi e Tucunduva decretaram ponto facultativo nesta sexta-feira.
    # Em 2017, em Santa Rosa, 112 pessoas morreram em decorrência de cânceres, 15 deles por neoplasia maligna de traqueia, brônquios e pulmão, doenças fortemente originadas pelo tabagismo. Então, pare de fumar, agora!
    # E seguem os protestos por salários no Hospital Dom Bosco, uma triste agenda que persiste. Abril ainda não foi pago.
    # Henrique Franke retorna a Santa Rosa até terça-feira que vem. É um herói.
    # Eu me preparei para recair na minha dieta no domingo, na 21ª Festa do Leitão no Rolete. Vou ter que recair de qualquer jeito, para seguir o planejamento biológico. Pena que a festa foi adiada.
    # Coxinhas e mortadelas “é a mãe”. Que desgaste ridículo. Sejam mais criativos. Brinquem mais e odeiam menos, principalmente quem não depende de política para viver.

     

  • sábado, 26 de maio de 2018 09:40

    A questão é que temos dificuldades de nos organizar.

    # Movimento dos caminhoneiros deu aulas de como somos fortes como sociedade civil organizada. A questão é que temos dificuldades de nos organizar.

    # No facebook, termos depreciativos como mortadela e coxinha soam como se o cenário nacional fosse exatamente esse, dos coxinhas e dos mortadelas.

    # O que teve de gente boa em Santa Rosa e de instituições sérias, algumas históricas, que deixaram de pegar carona para encorpar o movimento dos caminhoneiros! Até o fechamento da edição, a greve ainda era mantida. Se continuar, dá tempo para os mornos esquentar em seus motores.

    # Para hoje estão previstas adesões de agricultores e prefeituras ao movimento dos caminhoneiros. É válido. Mas, Famurs e Associação dos Municípios da Grande Santa Rosa se manifestaram só depois que carros, caminhões e máquinas estavam sem combustível.

    # Mesmo assim, na questão acima, antes tarde do que nunca.

    # Terminou o confronto entre Executivo e servidores. Que sejam esquecidos, o mais rápido possível, eventuais ressentimentos.

    # Quem ganhou no confronto? Não se tratou de um confronto que buscava vencedor ou perdedor. Confrontaram por convicções. Vicini, que tem a chave do cofre, disse que não arriscaria, à emoção, para a qualquer momento ter que atrasar a folha por falta de dinheiro.

    # A sociedade, os de fora, os contribuintes, viram no vale-refeição uma berruga que precisa ser extraída. Teve um momento que a direção do sindicato chegou a aceitar uma proposta de Vicini, mas recuou alegando que ela não contemplava os aposentados (em função do vale-alimentação).

    # Nem no Japão, pelo menos creio eu, empresa privada nenhuma paga vale-refeição para empregados aposentados. E essa moeda complementar, até meses atrás, era paga pela Prefeitura de Santa Rosa.

    # Miro aguarda posição do PPS estadual para anunciar sua pré-candidatura à deputação federal. O aguardo se relaciona ao fundo partidário (motivo de desgaste em todos os partidos).

    # Vicini convidou o PMDB para integrar seu governo. Osmar Terra era simpático à ideia, mas os peemedebistas locais avaliaram como fora de hora o convite.

    # Depois, Vicini partiu com tudo para cima do PCdoB, convidando os comunistas para fazerem parte de seu governo. Os comunistas, educadamente, rejeitaram o convite.

    # Qual é o problema de Vicini? Simples. Prefeito nenhum gosta de governar com minoria na Câmara, onde ele já sofreu uma derrota política em plenário.

    # Vicini ficou uma semana de férias, mas não viajou nem para o Rincão Maciel. Deixou esfriar e encerrar a negociação com os servidores.

    # Vicini deixou bem claro, para quem o observa mais proximamente, que não tem mais saco para certas questões. É o homem e suas circunstâncias.