• sábado, 12 de maio de 2018 09:20

    O que a Fenasoja nos ensina

    Repetirmos, em nossos espaços, que a Fenasoja encerrada no domingo foi grande sucesso, desmerece o próprio evento.

    Isso porque, em seu sucesso retumbante, ela nos deixa legados de conhecimentos que podemos levar para nossas vidas e para a gestão de empresas ou negócios. Aprendi muito nesta Fenasoja, como já havia aprendido com a Indumóveis Internacional, organizada em moldes muito semelhantes.

    A queixa que mais ouvi das pessoas que circulam nos mesmos espaços sociais que eu é, ainda, elogio disfarçado aos organizadores. Sim, porque a reclamação diz respeito à grandiosidade do evento, como se o pobre estivesse excluído dele. Não é essa a verdade, porque quem dispunha de pouca grana no bolso pôde ver ótimos shows a preço de banana, sim, porque se paga o triplo desse valor para acessar um baile de bandas regionais.

    Comprar? Ah bem, aí a conversa é outra! Nem todos têm pode de compra nessa cidade, muito embora a safra colhida e o preço da soja abriram todos os sorrisos. A verdade é que a Feira se tornou grande. Melhor dizendo, se tornou profissional. Ela vem em escala crescente há anos, porém, desta vez os empresários apostaram alto para conseguir resultados ainda melhores. Deu certo. A começar pelo resultado financeiro divulgado, que quase sempre é puxado para baixo porque nem todos confessam os números. Deu certo também no impacto visual que tanto impressionou os visitantes.

    Quem foi expor visava negócios. Resultados. Quem gastou R$ 150 mil para montar um estande, certamente conseguiu retorno bem maior que esse valor. Vai longe o tempo em que as empresas queriam mostrar seus produtos. O foco é negócio.

    Desta forma, a Fenasoja em si nos deixa um legado de lições. Uma delas é que o planejamento, especialmente de longo prazo, é essencial para colher resultados. Tanto é que no domingo tínhamos três presidências do evento trabalhando juntas no parque:Alexandre Maronez (desta), Elias Dallalba (2022) e Rogério dos Santos Ferreira (2022). Que aula de gestão!

    Os coordenadores da Feira, ao anunciar os resultados do evento asseguravam que tudo estava pago. Deu lucro. Que maravilha! Mais ainda porque praticamente não contou com verba de pública, dos governos ou das estatais. Feira realizada com patrocinadores regionais, com verba dos expositores. Assim, ela nos ensina que não é preciso sugar o ente público para fazer algo muito bom.

    E, de quebra, nos deixa o recado de que a força empresarial é maior que a força política. Não precisamos ficar devendo favores a parlamentares que pouco fazem, mas aparecem para gritar que o filho é seu!

  • sexta-feira, 11 de maio de 2018 08:20

    Tartaruga

    # Precisamos começar pelo Vida & Saúde. Perspectiva é de que até o final do ano o hospital conquiste a Acreditação Hospitalar. Ficará ainda mais diferenciado em resolutividade e referência macrorregional.

    # Vida & Saúde está lidando com o Hospital Alberto Einstein, uma referência internacional em saúde curativa, gestão e pesquisas.

    # O tamanho do novo parceiro impressiona.

    # A articulação para a aproximação com o Albert Einstein foi de Luciano Luft, que administra uma das maiores empresas de logística da América Latina. É santa-rosense da família Luft, que no passado operava aqui a Transportadora Luft.

    # Luciano integra o Conselho de Administração do Vida & Saúde e foi atraído pela amizade pessoal com o ex-presidente Anderson Mantei. Também integra um conselho do Albert Einstein.

    # Luciano Luft não gosta de ser citado em suas ações. Ou seja, faz voluntariado, mas dispensa divulgação.

    # Vicini está enfrentando desde ontem uma ‘Operação Tartaruga’ na Prefeitura. Por enquanto a reação da comunidade não é expressiva. É dado como certo que isso mudará a partir de segunda-feira, quando as creches não aceitarão crianças pela manhã. E os postos de saúde não aceitarão acolhimentos de pacientes do SUS.

    # Greve, de qualquer classe da iniciativa privada, não afeta a população, que às vezes mostra-se indiferente.

    # Há santa-rosenses, hoje, que apoiam a ‘Operação Tartaruga’ e outros que são contrários. Resta saber qual dos dois lados crescerá mais nos próximos dias.

    # Sendo contribuinte, qualquer pessoa tem direito de opinar a favor ou contrário ao pique de tartaruga.

    # Vicini está enviando à Câmara 2,56% de aumento (repasse inflacionário) retroativo a abril. Tal proposta foi a primeira defendida pelo Sindicato dos Servidores. Um provável desencontro está no vale-refeição, hoje de R$ 250,00 e que Vicini propõe elevá-lo para R$ 260,00 - R$ 10,00 de aumento.

    # Tem classes trabalhadoras que ganham vale-refeição. Terão um olhar para essa proposta. Porém, há outras classes que não recebem um centavo de vale-alimentação. Será outro olhar.

    # Nos últimos cinco anos os radialistas acumularam 30,88% de aumento salarial (soma feita no grosso modo por mim, que estou longe de ser um contador).

    # Nos mesmos últimos cinco anos, os funcionários da Prefeitura de Santa Rosa acumularam um aumento (arredondando) de 45%. Vale como comparativo com a classe de quem está lendo isso agora.

    # Vicini cometeu um erro ao declarar que o PT está por trás da condução do Sindicato dos Servidores Municipais. Isso funciona como bumerangue. Tentou transferir para a classe do funcionalismo uma posição politizada, quando ele próprio é quem se propôs a politizar o debate. Deve ter se arrependido.

  • sábado, 28 de abril de 2018 08:56

    Agora é só Fenasoja

    # Tudo é Fenasoja. De hoje até o dia 06 de maio. Termina hoje o friozinho na barriga dos organizadores. A partir de agora, qualquer imprevisto é café pequeno.

    # Ver Alexandre Maronez e sua jovialidade comandando um projeto tão grande e significativo como a Fenasoja 2018, nos remete às sábias palavras do mestre Anacleto Luiz Gioveli: “a Fenasoja é um laboratório de lideranças”.

    # Nilso Guidolin é um apaixonado que não merece traição, nem indiferença. Vamos todos prestigiar a inauguração da réplica da Apolo 14, a que transportou as raízes que vingaram, do que hoje chamamos de Árvore Lunar. Será no dia 3 de maio.

    # Pré-candidatura de Itálico Cielo à deputação estadual pelo PR tomou novos rumos nos últimos dias. Parece que ele está mais animado com o desafio.

    # A capilaridade de Itálico no movimento dos trabalhadores rurais da macrorregião é o seu maior capital de votos.

    # Eduardo Leite, pré-candidato ao Piratini pelo PSDB, chega terça-feira que vem ao Parque da Fenasoja.

    # Durante encontro na ACISAP, ontem, com representantes da PUC, o prefeito Alcides Vicini declarou alto e bom som que Osmar Terra tem seu apoio para concorrer à reeleição para deputado federal.

    # Em recente entrevista na Rádio Noroeste que tratava do Aeroporto Municipal, Vicini teve a humilde e o reconhecimento de classificar Terra como “nosso grande líder”.

    # Agora é só Fenasoja, mas precisamos lembrar que dois assuntos cabeludos tem continuidade: a partilha dos salários de assessores na Câmara e a busca de informações sobre os dois cemitérios municipais através de uma comissão competente da Câmara.

    # De um rol de perguntas aprovadas pela Câmara sobre os cemitérios, os vereadores não obtiveram nenhuma resposta. Pelo contrário, só aumentaram suas dúvidas.

    # Musicanto voltou. É hoje. Para saudosistas e ao público que por qualquer motivo ainda não teve o prazer de acompanhar o Festival. O ingresso custa R$ 10,00.

    # Parque de Exposições vai dar uma noção para os visitantes do que é navegar na internet com plena velocidade. Claro, Oi e até a Vivo participam com torres móveis de reforço. É uma demanda da Fenasoja viabilizada pelo Ministério das Comunicações através do deputado Osmar Terra.

    # O debate sobre a abertura do comércio nos finais de semana, já levou o Sindicato dos Comerciários a dizer o que pensa: não.

    # E a FEMA? E a nossa FEMA? Foi a que mais aprovou novos advogados nos exames da OAB.

    # Elias Dallalba já foi indicado naturalmente para presidir a Fenasoja 2020. Quem será seu vice?

    # Para vice de Elias especulam-se nomes como Odaylson Eder (ACISAP), Gustavo Groff (Pecuária) e Roberto Racho (ExpoRural). Será que erraremos os três?

    # A Empresa Jornalística Noroeste (EJN), transmitirá a Fenasoja 2018 em todas as suas plataformas: rádios Noroeste e Guaíra, Jornal Noroeste, Portal Jornal Noroeste.com e uma novidade: Noroestetv.com.br, com programações ao vivo do Parque de Exposições.

    # A EJN é apaixonada por Fenasoja.

  • segunda-feira, 23 de abril de 2018 07:37

    A questão é ‘quem’?

    # Itálico Cielo demonstra nitidamente não estar tão entusiasmado em concorrer à deputação estadual pelo PR.

    # O partido, liderado no RS pelo deputado Giovani Cherini, já tem definido o plano B: a candidatura de Nelmo Vargas. Nelmo não diz nada a respeito.

    # O MDB chegou a discutir internamente o lançamento de um candidato para concorrer à Assembleia Legislativa (Valdemar Fonseca). Pelo que se vê, o assunto não está evoluindo internamente.

    # Com Alcides Vicini, em política, nada é definitivo. Ele concorrerá ou não à deputação estadual? Ninguém sabe. Nem ele.

    # Se o prefeito não concorrer, a candidatura de Leonardo Vicini está engatilhada. Os dois concorrendo não teria sentido.

    # Dentro do PP é mantida uma corrente de que o partido deve ter um candidato local concorrendo a deputado estadual. Estar fora do pleito, nesse nível, tira espaço do partido.

    # A questão é ‘quem’? Hoje, pelo avançado da hora, só Vicini entusiasmaria o eleitorado.

    # Enquanto isso, o ex-secretário da Agricultura Ernani Polo corre solto na macrorregião e, inclusive, como candidato oficial do PP de Santa Rosa.

    # Aliás, hoje Osmar Terra e Alcides Vicini fariam a chamada dobradinha branca em Santa Rosa, jogando os dois lá para cima na votação.

    # Rodrigo Colla fez 10 mil votos na eleição para prefeito. De quantos votos precisaria numa disputa à deputação estadual para buscar sua eleição lá fora?

    # O Bairro Cruzeiro nunca esteve tão unido como em 2003, quando viabilizou a reforma do prédio que hoje sedia a 2ª DP de Santa Rosa.

    # Cruzeiro, naquele movimento pela Delegacia, liderado pela ACICRUZ, deve muito para Alcides Vicini e Álvaro Ribeiro Neto, respectivamente prefeito e delegado regional de Polícia na época. Os dois abraçaram a ideia e foram decisivos. Mas a comunidade, unida, foi fundamental.

    # Orlando Desconsi falou uma hora nesta semana no programa do Zelindo Cancian, defendendo o ex-presidente Lula. Sinceramente, senti pena do meu amigo Orlando. Para tudo tem um momento certo. Você não pode falar mal do morto no velório (figura de linguagem). Pega mal.

    # Joaquim Barbosa fala? Até agora o país só soube pela imprensa que ele filiou-se ao PSB e que poderá concorrer à presidência da República. Mas, da boca dele, não saiu nada. Usar o silêncio como mensagem, pode ser entendido como tipo “eu vou, mas só se for do meu jeito”. O problema são os riscos de tal estratégia.

    # Marketing inverso. Na área comercial, ele funciona fazendo com que os clientes procurem a empresa e não a empresa o cliente. Isso também funciona em política.

    # Não temos palavras para agradecer o marketing inverso promovido por verdadeiros amigos, que nos últimos dias projetaram a Coluna Bem-Te-Vi através de uma Carta de Repúdio. Isso é marketing inverso e gratuito. Falem mal, mas falem. Sejam bem-vindos os novos leitores.