• sexta-feira, 18 de novembro de 2016 16:02

    As Secretarias

    # A vontade inicial e pessoal de Rodrigo Bürkle era a de exercer o mandato de vereador. Foi convencido a ser secretário de Infraestrutura, da maneira que o tabuleiro de Vicini avançava.

    # Valmor Bürkle, pai de Rodrigo, com a boca quase grudando nas orelhas veio prestigiar o anúncio.

    # Fonte fidedigna confidenciou que até sábado (amanhã), Anderson Mantei dirá a Vicini se aceita ou não ser o presidente da Fundação Municipal de Saúde. Anda ali para deixar a lista dos especulados.

    # Então, não fica dúvida nenhuma de que a ida de Mantei à Fundação realmente estava sendo costurada.

    # Borela, ao que tudo indica, não comandará nenhuma pasta. Por que?

    # Como Rodrigo Bürkle está oficializado no comando da Secretaria de Infraestrutura, surge uma nova especulação. É a de que Aldair Melchior assuma a Habitação e Mobilidade Urbana.

    # Aldair é outro que, a exemplo de Rodrigo, gostaria de assumir seu mandato na Câmara.

    # Se o PSB fizesse mais 1,4 mil votos nas eleições proporcionais, Carlos Alberto Nasi seria vereador eleito. Ele concorreu na coligação com o PPS. A coligação teria três cadeiras.

    # Só para atualizar: dos sete vereadores da coligação de Vicini na Câmara, dois estão confirmados para o secretariado: Lires Zimmermann Führ e Rodrigo Bürkle. E mais um, Aldair Melchior pode também ir para o Executivo.

    # Do jeito que andam as coisas, é admissível que Vicini promova uma renovação de 100% em sua bancada situacionista.

    # Mais uma. Nas articulações que ele próprio vem fazendo, Vicini quer contemplar Fernando Classmann com uma cadeira na Câmara.

    # Vicini convidou Miro Jesse para ser secretário de Agropecuária. Miro rejeitou.

    # Orlando Desconsi mantém-se nos holofotes: é assessor parlamentar de Jeferson Fernandes.

    # A ideia é ótima, porque o PT mostrou-se um partido de oposição xoxa na atual Legislatura. Mais próximo, talvez Orlando forneça a pimenta que faltou.

    # E o PMDB? Alguma novidade?

    # Procuradoria Geral da República e Governo Vicini em nova rota de colisão.

    # A Procuradoria não admite os resultados pífios alcançados com a dengue e aponta despreparo dos agentes de endemias.

  • sexta-feira, 11 de novembro de 2016 08:35

    Até o final de novembro terá todo o secretariado definido

    # Lires Zimmermann Führ foi confirmada nesta semana como futura secretária municipal de Educação. Ela figurava no grupo dos nomes fortemente especulados. Por isso, não causou nenhum impacto.
    # Ao ser questionado sobre Fernando Borela, a reação facial de Vicini não nos transferiu firmeza sobre a especulação.
    # O disse-me-disse na Prefeitura continua intenso sobre a montagem do novo secretariado. A nova especulação é a de que Rodrigo Bürkle venha ser o secretário de Habitação e Mobilidade Urbana (pasta terá outro nome na reforma administrativa).
    # O destino de Carlos Lozekan é incerto.
    # Deslocando Lires e Rodrigo para o governo, Vicini devolve os mandatos de Douglas e Marino à Câmara.
    # Aliás, falando em reforma administrativa, Vicini ainda não enviou o projeto à Câmara.
    # Mais um antigo santa-rosense se foi. Desta vez quem nos deixou foi Airton Fridrich, ex-dirigente do Dínamo e do Juventus. Morreu no sábado passado, dia 5, aos 76 anos.
    # Governo Vicini concluiu nesta semana um longo processo que durou oito anos: a licitação do transporte coletivo urbano de Santa Rosa.
    # A Expresso Toda Hora, da família Vione, histori-camente vinculada à nossa cidade, foi a vencedora da licitação. O prazo inicial da concessão é de 15 anos, renovável por mais 15 anos.
    # Foi decisivo neste processo a habilidade da Procuradoria Geral do Município, especialmente na figura da advogada Leila Piekala.
    # Não por acaso, Leila já foi anunciada e permanecerá no cargo no próximo governo.
    # Que destino Vicini dará à professora Ivete Correa, que comandou a área de Educação do seu atual governo e foi uma dos grandes destaques do primeiro escalão?
    # Novo secretariado de Vicini avançará a partir das definições dos nomes que o PPS indicará para algumas pastas que restaram.
    # Vicini garante que até o final de novembro terá todo o secretariado definido.
    # Depois de Orlando, agora surge o nome de Osmar Terra numa lista de denunciados no plano nacional. Ele faz parte de um grupo de ministros que teriam utilizado aviões da FAB para viagens sem justificativas. O número maior de viagens injustificáveis teria sido para sua cidade de origem, ou seja, Santa Rosa.
    # Convenhamos, a questão de Terra merece nossa compreensão. Vocês imaginaram o que ele sentiu quando viu um aviãozinho oficial dando sopa em Brasília? Ou viajava, ou enlouqueceria.

     

  • sexta-feira, 4 de novembro de 2016 08:41

    “Me apetece”

    # Duas mortes marcantes, pelo tempo que eles ficaram entre nós. Abílio Nasi, da Vila Glória, e Edi Francisco Leite, do Bairro Cruzeiro, ambos octagenários. Edi, popularmente conhecido como Paquito, morreu aos 88 anos. Estava batendo na porta dos 89. Foi elogiado por Vicini por sua conduta irreparável como servidor municipal.
    # Seu Abílio era pai de Carlos Nasi, ex-secretário de Vicini e de Bimbo Nasi, ex-presidente de Hortigranjeiros. Em vida, teve o carinho dos filhos até o último suspiro.
    # É de quase 30% o corte no futuro secretariado do Governo de Leonel Petry em Tuparendi. Sete secretarias serão transformadas em cinco. E os titulares já são conhecidos.
    # Dolores Turra será secretária de Planejamento e Administração, reforçando a Prefeitura de Tuparendi, mas desfalcando o Corede. É ótima em projeto e rígida em disciplina.
    # Agricultura e Obras, que também serão uma pasta só, ficará sob o comando do vereador Geraldino Morin.
    # As três demais secretarias se completam com as titulares Tânia Lütke (Finanças), Sandra Cancian (Saúde) e Liria Seibot (Educação). Tânia é do quadro de carreira.
    # O futuro secretariado de Tuparendi terá maioria feminina: quatro mulheres e apenas um homem.
    # Enquanto isso, em Santa Rosa, a construção do novo secretariado esteve em compasso de espera nesta semana recheada de feriados.
    # Vicini viajou no sábado passado para Santa Catarina, de onde só volta neste sábado. Deve retomar as conversas na semana que vem.
    # Vasculhei minhas fontes e não consegui retirar nem um fio de cabelo sobre novos nomes.
    # Benvegnú é dos meus, não desconversa, não foge à pergunta. Te apetece concorrer a prefeito em 2020? “Me apetece”. Admite sair do PSB e ter que entrar no PP para viabilizar uma candidatura majoritária? “Hoje, não”.
    # O Especulado ainda não se manifestou sobre a perspectiva de presidir a Fundação. A expectativa, hoje, está entre sim e entre não.
    # Vicini garante que ocupará o PTB em seu próximo governo. Só não disse em que lugar do ônibus, se no bagageiro, no último banco, mas vai.
    # Orlando tem seu nome vinculado em denúncia nacional. Faz parte de uma lista de 443 ex-deputados que fizeram uso indevido de dinheiro público, gastando a cota de passagens aéreas da Câmara e do Senado para fins particulares.
    # Entre os mais conhecidos parlamentares da região, constam os nomes de Manuela D’ávila, Alceu Collares e Francisco Turra.
    # A denúncia partiu da Procuradoria da República na 1ª Região, baseada em dados levantados pelo site Congresso em Foco.
    # O crime atribuído é de peculato, cuja pena varia de dois a 12 anos de prisão em caso de condenação.
    # Datada de ontem, 3 de novembro, Orlando Desconsi distribuiu nota à imprensa. Disse que ainda não foi formalmente informado sobre o conteúdo da acusão.
    # E garantiu: “as passagens das quais fiz uso no exercício do meu mandato, bem como a finalidade com a qual justifiquei estes usos, jamais excederam o regramento estabelecido pela Câmara dos Deputados para os mesmos. Tanto é verdade, que nunca recebi qualquer notificação da Mesa Diretora da Câmara sobre qualquer irregularidade”.

  • sábado, 29 de outubro de 2016 09:07

    É a matéria que se foi!

    # Até hoje ouço citações seguidas de Vergílio Lunardi. Não o conheci e nem sei a data de seu falecimento. Isso prova que homens como Vergílio Lunardi não morrem, ficam flutuando na memória de suas raízes.

    # Pedro Carpenedo também não morreu. É a matéria que se foi. A história já o eternizou e o futuro se encarregará de refletir-se em seus feitos e conhecimentos. Será citado por gerações que não o conheceram pessoalmente, nem saberão quando faleceu, mas dimensionarão sua importância na construção da história de Santa Rosa.

    # Em certa entrevista lembrando os tempos iniciais do Frigorífico Santa-rosense, o visionário Pedro dizia que muitas vezes se levava um dia para conseguir uma ligação telefônica para Porto Alegre.

    # Vivia-se a extrema pobreza tecnológica. As gerações atuais são contempladas com tantos confortos, graças a homens como Pedro Carpenedo que viravam a noite para transformar cenários.

    # A morte de Pedro desperta a vontade de muitas pessoas de retroagir no tempo, através de documentos, para conhecer um pouco mais sobre a história de Santa Rosa. É simples: busquem o livro “Santa Rosa - Histórias e Memórias” escrito pela historiadora Teresa Christensen.

    # “Caralho, a vida segue, compreendeu?”, diria Pedro Carpenedo. Então voltamos à vida e ao nosso dia a dia.

    # O novo governo de Vicini começa a tomar forma. Dos cinco nomes confirmados, o superssecretário é do PSB e os quatro demais são todos do PP: Lina, Leila, Scherer e Viana. Se o Scherer eventualmente não é filiado, creiam que será.

    # Dos três apontados como prováveis secretários, Lires e Borela são do PP e Anderson Mantei é do PDT. Aliás, o PDT que concorreu contra Vicini no pleito de 2 de outubro.

    # Anderson Mantei foi cogitado para concorrer a prefeito, depois a vice e agora à presidência da Fundação Municipal de Saúde. Pode entrar para a história como o “Especulado”. É chegado a uma moita.

    # Novos nomes de Vicini fatalmente contemplarão os partidos coligados, especialmente o PPS que completa com duas cadeiras a bancada situacionista.

    # Duas questões que desgastaram Vicini no atual governo, provocando fortes debates públicos, ele próprio fez questão de retomá-las. Vai demolir o ginasião para vender os terrenos e fundirá a Cultura com o Esporte.

    # Timirinho, Rodrigo Bürkle e Aldair Melchior (chamado de Melchior Mallmann no Bem Te Vi da semana passada), exercerão seus mandatos na Câmara. Desculpe, Aldair pela troca de bolas.

    # Aldemir Ulrich, do PMDB, uma das novidades da próxima Legislatura, foi à Câmara pedir informações sobre as funções de um vereador. Saiu carregado de cópias de leis, Regimento Interno e Lei Orgânica.

    # Luis Antônio Benvegnú continua licenciado do cargo de presidente da Fundação Municipal de Saúde. Talvez nem retorne mais para a função.

    # Sendo Superintendente Geral de Governança e reeleito vice-prefeito, Benvegnú ocupará uma secretaria sem custos funcionais à Prefeitura. Como médico da Fundação ele recebe um salário superior ao de vice-prefeito e muito mais do que o de secretário.