• sábado, 18 de outubro de 2014 07:28

    Pergunta direta para Vicini: vai votar em Tarso ou Sartori?

    # Cláudio Schmidt foi absolvido na Câmara. Pode continuar denunciando.
    # Queriam enquadrar Schmidt por quebra de decoro parlamentar. Aí fui pro dicionário. O que é o tal de decoro parlamentar? “é a conduta individual exemplar que se espera ser adotada pelos políticos, representantes eleitos de sua sociedade”.
    # Isso significa, então, que Cláudio Schmidt continua sendo o maior denunciador das últimas décadas de Santa Rosa. E com decoro.
    # Mais de 200 assinaram uma petição pra tirar o coro do Schmidt. Ficou com o decoro.
    # Lires Zimmermann renuncia a vaga de membro da CPI dos Tubos. O suplente é Nelci Dani. E assim a CPI vai dando seus tombos.
    # Pergunta direta para Vicini: vai votar em Tarso ou Sartori? “Não sei. Ainda tenho dúvidas”. Vicini é um homem que esperou entrar na casa dos 60 anos para se tornar imprevisível.
    # A declaração de Vicini deixou uns quantos progressistas ‘putos da cara’. Repito: uns quantos. Um deles, que pensa até em deixar o partido em outubro, lembrou que Vicini não fala, neste caso, em nome do PP.
    # 26º Musicanto vai resgatar a memória de Erni Fride-richs. Em tempo e plenamente justificável.
    # As eleições do dia 26 (2º turno) continuam gerando um fortíssimo quadro de expectativas locais. É o atrativo do mercado de trabalho de Porto Alegre e Brasília.
    # O que estão fazendo de madrugada (alguns malucos) na Avenida Expedicionário Weber, é caso de operação policial planejada. Já recebemos cinco denúncias consistentes contando casos de zigue-zague e cavalinhos de pau.
    # Domingo assisto Rock de Galpão nem que seja debaixo de uma goteira do Centro Cívico. É show prá lá de especial. (A ideia, aqui, é valorizar o show, tá? A goteira é só pra ilustrar).
    # Contas de Vicini de 2008 chegaram à Câmara. O prazo, agora, é de 30 dias para avaliar parecer. O parecer prévio do TCE é pela aprovação.
    # Depois virão as contas de 2009 de Orlando Desconsi. Será uma alaúsa das grandes.
    # Outubro Rosa em Santa Rosa merece elogios para tantas pessoas. E aí são incluídos homens e mulheres. É impressionante a força da mobilização que vem sendo alcançada.
    # Santa Rosa tem novo juiz de Direito. Seja bem vindo à 3ª Vara.
    # PP ainda discute em Santa Rosa o efeito ANL (Ana Amélia Lemos), recordista de votos do Ibope.
    # Terra apóia Aécio, mas não desapoia Michel Temer.
    # Miro Jesse, uma pergunta: quando você apresentará pra nós a deputada Any Ortiz? Tem que ser num ambiente apropriado, com luzes e passarela. Será Miss Assembleia sem necessidade de votação.

     

  • sábado, 4 de outubro de 2014 13:33

    Abaixo-assinado gera polêmica

    # Cláudio Schmidt estaria difamando a Câmara, segundo 240 pessoas que assinaram um documento que pede a instauração de um processo ético-disciplinar contra ele na Câmara.
    # Os 240 que assinaram não devem gostar de Cláudio Schmidt e nem das denúncias que ele andou fazendo nas últimas semanas. Aliás, denúncias fundamentadas e que derrubaram secretários e diretores.
    # Os 240 constituem um número muito bem abaixo dos que apoiaram a atuação de Schmidt como vereador de oposição e fiscalizador da coisa pública.
    # O único contra-veneno a Cláudio Schmidt com força de atingi-lo e desgastá-lo, seriam denúncias consistentes contra ele com prejuízos ao erário público. O resto é encenação de pouca inspiração.
    # Carlos Nasi já caiu. Basta só o anúncio. E o anúncio deve ocorrer na semana que vem, oportunamente após as eleições de domingo. Interessante.
    # Sobre a saída de Nasi da Prefeitura pairam algumas dúvidas, todas não resolvidas. Tipo: Vicini o demitirá? Nasi pedirá pra sair? Nos dois casos, quais os motivos ou as desculpas?
    # Carlos Nasi cuidou do Planejamento. A última ação planejada é justamente a forma como será anunciada sua desvinculação.
    # A rigor, Nasi é mais uma queda no secretariado de Vicini. Pessoalmente perdi as contas, mas acho que já são mais de 10. Ou seriam mais de 12? Talvez 14? O bom mesmo seria fazer uma recontagem. Isso é o que dá, por não ter mantido em dia o Plantão Cai Cai.
    # De todos os secretários que deixaram o Governo Vicini desde janeiro de 2013, só Fabiane Leite, que passou num concurso federal e Lina Michalksi, que saiu para fazer um tratamento (e graças a Deus voltou), foram saídas naturais. As demais foram todas rumorosas. Algumas, inclusive, até hoje mal explicadas.
    # Mas, como diz Vicini, ajustando-se à máxima de José Ortega Y Gasset : “o secretário é o secretário e a sua circunstância”.
    # Um peemedebista de respeito, simpático e de sangue bom, está deixando o partido para ingressar no PPS a convite de Miro Jesse.
    # Osório Antunes explica porque de sua vontade de deixar a vice-presidência da Câmara. Está doente. Ele e sua esposa. Porém, decidiu, atendendo pedido de Fernando Classmann, permanecer no cargo até o final do ano.
    # Muita saúde para Osório e sua esposa. Não merece sofrer, por tantos que ajudou na área da saúde.
    # Domingo, dia 5, serei rei. E vou exercer meu reinado na urna. Ninguém influenciará meus votos. Todos serão frutos de minhas convicções. Faça o mesmo. Não vote por favores ou por apelos de terceiros. Vote seguindo e segundo a tua consciência.

  • sábado, 27 de setembro de 2014 10:07

    Osório está renunciando a vice-presidência da Câmara

    # Por um dever de ofício divulgamos a notícia de que a Camera Agroalimentos está pedindo recuperação judicial. Torcemos para que esta fase signifique a retomada de uma das marcas que mais orgulha Santa Rosa.

    # CPI dos Tubos gerou estresse nesta semana. Timirinho, o principal investigado, foi à Câmara para assistir a audiência de quarta-feira. Cláudio Schmidt solicitou sua retirada do recinto parlamentar, alegando a medida protetiva emitida pela Justiça.

    # Pela medida, Timirinho só pode se aproximar até 100 metros de distância de Schmidt. O advogado que defende Timirinho tenta na Justiça reverter tal decisão.

    # Osório Antunes dos Santos está renunciando a vice-presidência da Câmara. Os motivos ainda são desconhecidos. É um fato raríssimo por aqui.

    # Fernando Classmann, presidente da Câmara, mantém o projeto que defende a transformação em cargo de confiança da Mesa a função de diretor geral da casa. Projeto deve ir à votação na sessão da próxima segunda-feira.

    # O dito projeto pode chamuscar Classmann se for rejeitado por ampla maioria. Mesmo assim, neste caso, Classmann não peca por falta de convicção.

    # Alcides Vicini é um ótimo orador, mas faltou-lhe inspiração no discurso de abertura da Mostra de Cinema. Afirmou que se o Centro Cívico não estiver pintado internamente até dezembro, de duas uma situação ocorrerá: “ou o secretário Anderson Farias perde o emprego ou eu renuncio ao meu cargo de prefeito”.

    # É só o Vicini autorizar a pintura e não acontecerá nenhuma das duas situações. Passou a impressão de que a pintura ainda não aconteceu porque o Anderson não quer. Ele quer, mas não tem dinheiro priorizado à obra.

    # Um CC-3 e um CC-1 ainda estão vagos na Secretaria de Agropecuária e Infraestrutura, onde Darci Petrazzini ressuscitou sete máquinas em menos de uma semana.

    # Vocês viram o Douglas Calixto por aí?

    # Campanha política afunila-se na próxima semana. É a última antecedendo o pleito.

    # Os resultados das eleições de domingo influenciarão diretamente o quadro político de Santa Rosa, independente de quem vença as eleições para o Palácio Piratini.

    # Como provavelmente haverá segundo turno, as trincheiras ficarão mais claras a partir da noite de 5 de outubro.

    # Gente daqui se projetará nos principais escalões do próximo governo. E reitero: independente de quem vencer o pleito, o que significa que nossa força política avançou muito nos últimos anos.

    # Há um mês não cai secretário no Governo Vicini. Mano caiu no dia 26 de agosto. Por precaução, não acendam velas.

    # O pensador José Ortega Y Gasset tem sua máxima: “o homem é o homem e a sua circunstância”. Vicini adora repetir esta máxima de Ortega. A pergunta hoje seria: que circunstâncias vivem hoje Alcides Vicini, Carlos Alberto Nasi e o PSDB?

  • sexta-feira, 19 de setembro de 2014 17:25

    Parece que o grupo retomou o tranco

    # Vicini repovoou seu governo nesta semana. Anunciou três novos diretores. Um deles é do quadro de carreira da Prefeitura, o técnico agrícola Aldir Mallmann, que assumiu ontem a Diretoria de Agropecuária. O cargo era de Clédio Rigon, fritado e assado por forças magras (mas não ocultas).
    # André Stürmer, advogado, professor e homem de imprensa, ocupa uma diretoria na Procuradoria Geral do Município.
    # Paulo Alves é o novo diretor de Trânsito, substituindo Carlos Lozekan, que substituiu Darci Petrazzini, que substituiu Douglas Calixto.
    # Sobre a possibilidade de Carlos Nasi deixar o comando da Secretaria do Planejamento, Vicini não confirma e nem desmente.
    # Os três novos diretores são filiados ao PPS, partido que ganha três diretorias depois de perder uma super secretaria.
    # O PSDB, que já rasgou bandeira do PP num rompimento do passado, estaria com que ânimo hoje para uma eventual perda de espaço na Prefeitura?
    # Domingo é dia 21, domingo posterior é 28 e na sequência virá 5 de outubro, dia de votar. Vai votar em quem?
    # Audiência pública convocada para discutir a LDO 2015 teve público zero. Repetindo: a audiência pública não foi pública, porque o público não foi. Uma indiferença brutal dos santa-rosenses com o tema. Só foram os vereadores da comissão competente e servidores da Câmara.
    # A audiência (não) pública foi realizada às 18h desta quarta-feira. Repetindo: não foi ninguém.
    # Tarso Genro faz campanha em Santa Rosa na próxima quarta-feira, dia 24. Virá de Ijuí direto para o Bairro Cruzeiro. Um comício está marcado às 19h30min, em frente ao Ginásio Pedro Deon.
    # Vicini fecha mais uma semana sem perder nenhum secretário. Parece que o grupo retomou o tranco.
    # Orçamento do governo do Estado para 2015, entregue nesta semana na Assembleia Legislativa, é de R$ 57,4 bilhões.
    # O orçamento do município de Santa Rosa previsto para 2015 é de R$ 268 milhões. Só por curiosidade: o do Estado é 214 vezes maior do que o nosso.