• sexta-feira, 27 de junho de 2014 20:59

    Afinal, onde há fumaça...

    # Final de semana será marcado por convenções estaduais. Para Santa Rosa e a região, é provável que não haja nenhuma novidade. As pré-candidaturas postas devem ser confirmadas.
    # Estranho. De Paula foi a São Borja no sábado passado, participou da convenção estadual do PDT, mas o partido local não publicou nenhuma nota anunciando a homologação de seu nome.
    # O fato de o PMDB não ter um deputado estadual há 28 anos, é um dos aspectos de motivação utilizado em favor da candidatura de Neusa Kempfer dentro da sigla.
    # E não é que a Corsan tinha e tem razão. A Corsan não sabia que duas quadras da rua Borges Fortes seriam asfaltadas. Muito menos no domingo passado.
    # A rede estourou na segunda-feira, certamente não resistindo o rolo pesado que trepida a base. E as outras vias que receberão o mesmo rolo?
    # Prefeitura e Corsan conseguiram não conversar sobre a obra da Borges Fortes. Simplesmente não teve conversa alguma. Estourou a rede, danificou o asfalto. Mas não tem problema, a gente paga.
    # Stok Center inaugurado ontem em Santa Rosa, um investimento de R$ 15 milhões que amplia as opções de compras para a região.
    # Projeto Tape Porã continua andando. E atenção, muita atenção: Governo Municipal desistiu de construir no prolongamento do Parcão um terminal de ônibus.
    # Já dá quase um livro o olho grande àquela área do Parcão. Primeiro, um shopping, depois um prédio para sediar a Receita Federal (vê se pode isso!) e mais recentemente um terminal de ônibus. Qual será a próxima brilhante sugestão?
    # Que chuvarada. Além de não secar as roupas, dar prejuízo ao trigo e encher o saco com tanta umidade, a chuva também serve para mostrar o excessivo número de buracos nos asfaltos velhos.
    # E a Corsan, com suas redes do tempo da Cibalena e do Veramon, consegue criar buracos novos para nos incomodar no futuro, logo ali à frente.
    # Vicini segura no peito sua reforma administrativa, que enxuga os CCs. Se fosse à Câmara, seria uma proposta rejeitada por sua própria base.
    # Já virou caso de Polícia os dois históricos escolares forjados por dois ex-detentores de cargos de confiança, um na Câmara e outro na Prefeitura. E não estamos mais diante de um bate boca político. A investigação policial foi solicitada pelo Ministério Público.
    # E tem mais um caso sendo investigado, que ainda não chegou ao MP. É que a sindicância da Prefeitura não andou.
    # Com sintomas e cheiros fortes de prática de falsidade ideológica, sentimos que os casos vão feder. Haverá gente muito arrependida pelo ocorrido.
    # Os três ex-CCs foram demitidos (como se restasse alguma outra coisa a ser feita). Um deles era assessor de Miro Jesse na Câmara. Miro, na época, disse que foi o último a saber da falsificação.
    # Secretaria de Administração determinou um pente fino em todos os documentos comprobatórios de conclusão de ensino Fundamental ou Médio apresentados por servidores na Prefeitura.
    # Afinal, onde há fumaça...
    # Colégio Liminha inaugura hoje um ginásio esportivo de R$ 4 milhões, com medidas oficiais. Chegamos ao futuro, graças ao Liminha.
    # E isso que o Liminha não vendeu nenhum terreno para construir o ginásio.

  • segunda-feira, 23 de junho de 2014 08:30

    É uma CPI silenciosa

    # Feriado religioso cria feriadão político. Eles viajam para se revigorar, para se afastar das lidas cotidianas. E estão certos. Como dizia Florisvaldo Schmorantz, de saudosa memória: “o grande perigo é quando você se entedia fazendo aquilo que gosta”.
    # Semana que vem é imprescindível que a CPI dos Tubos diga qualquer coisa. Qualquer coisa menos o silêncio. A gritaria foi muito grande para o resultado que está dando a investigação.
    # É uma CPI silenciosa. Tomara que não haja indícios de que o assunto deva ser levado em água morna, quase esfriando.
    # Alcides Vicini abraçou o Tape Porã e começa a fazer história dentro da história. Anunciou R$ 200 mil e deu a Carlos Alberto Nasi a missão de encaminhar o assunto.
    # Nasi alimenta a esperança de buscar mais R$ 200 mil junto ao Ministério da Saúde. Seriam R$ 400 mil em 2014 destinados ao “Caminho Bonito”.
    # Mais importante do que os 400 é a vontade política deste governo de abraçar o Tape Porã. Agora vai.
    # Vicini exerce seu quarto mandato de prefeito. O fato em si, se constituirá na mais forte lembrança que gerações futuras guardarão dele.
    # Mas e as obras? Quais são as grandes obras dos três governos e meio exercidos até agora por Alcides Vicini?
    # Vicini foi reeleito quatro vezes por fazer governos linearmente eficientes. Mas em 14 anos como prefeito, não há uma grande obra que salte aos olhos.
    # Fez grandes articulações, como a vinda da RBS para Santa Rosa e a consolidação da Unijuí como Universidade Regional. Comprou a área do IF, levou a Prefeitura para Cruzeiro e adquiriu o prédio. Modernizou a máquina através do PNFM, comprou a área que hoje sedia o SEST SENAT.
    # Todas, entre outras da mesma relevância, são obras importantes. Porém, não se calcificam na memória popular.
    # Vicini tem dois projetos que podem consagrá-lo por resolver problemas de hoje e do futuro do futuro: o Tape Porã e o prolongamento da Avenida América.
    # As duas obras dispensam justificativas. O Tape Porã será no futuro um dos maiores orgulhos de Santa Rosa. Quem viver verá.
    # Se as obras que marcaram os governos de Vicini fossem consideradas um time de futebol, o Tape Porã e a Avenida América prolongada seriam os craques. De craque ninguém esquece.
    # Na iminência de uma consagração popular, o Governo Vicini, ao invés de saborear dois projetos amplamente simpáticos, atravessa uma discussão sobre um terminal de ônibus justamente na cabeceira da sonhada Floresta Urbana.
    # É como se o Governo tenha dificuldade de ser feliz, ou não quer ser feliz.
    # Respeito todas as opiniões sobre o terminal, inclusive as que defendem o projeto na cabeceira do Tape Porã. Mas preciso valorizar a opinião de quem utiliza o transporte coletivo.
    # E nessa faixa, a defesa da maciça maioria é de um terminal de ônibus no centro da cidade, nas imediações da Praça da Bandeira.
    # O terminal na área do Parcão é um cobertor curto. Num dia de chuva ou de frio, o trabalhador estará protegido no terminal. Mas para chegar ao local onde alguns gênios o defendem, terá que caminhar mais 400 metros. Qual é a lógica??????.

  • sexta-feira, 13 de junho de 2014 13:04

    Um gol contra o Governo Vicini

    # Cargo de diretor de Habitação da Secretaria de Habitação e Mobilidade Urbana continua aberto. Interessados devem procurar Douglas Calixto.

    # Denúncia de Schmidt não esfriou. A 17ª CRE investiga os dois históricos falsificados. Diretora que teria assinado os dois documentos declarou que a assinatura é falsa.

    # PMDB teria pedido calma a Cláudio Schmidt, evitando que críticas ao Governo Municipal se tornem sistemáticas.

    # Miro Jesse: “fui o último a saber”. Coitado! Injustiçado!

    # Ex-assessor de Miro Jesse apresentou um documento escolar falso na Câmara, onde recebeu salários desde o ano passado. Não sei de nenhuma ação investigatória determinada pelo presidente Fernando Classmann.

    # Governo Vicini criou cerca de mil novas vagas nas creches, tecnicamente chamadas de Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs). Louvável e elogiável determinação.

    # Vai virar um caos a Avenida Expedicionária Weber com as obras que começam na semana que vem. Mas, como diz Darci Petrazzini, será um caos necessário.

    # Aliás, as obras do primeiro lote do empréstimo de R$ 35 milhões deverão gerar um cenário positivo à imagem do Governo Municipal. Seria uma espécie de fase nova, contanto que tudo corra bem.

    # Um gol contra o Governo Vicini é ter convivido um ano e meio com as lombadas eletrônicas desativadas e, ao ser anunciada pela empresa a retirada dos equipamentos, não ter um plano B. É um claro flagrante de desplanejamento no setor.

    # Está chegando a hora. Prazos para convenções estaduais se afunilam e oficialização de candidaturas à deputação estadual e federal é apenas uma questão de tempo.

    # Nerci Rufino faz um reparo e diz que não defende o cargo de diretor geral da Câmara como CC. Quer que o futuro substituto de Joel Faccin seja integrante do quadro de carreira, passando por concurso público.

    # De Paula falou demais, ao colocar dúvidas sobre sua própria pré-candidatura. Alegava que faltava-lhe dinheiro para concorrer.

    # A reação de Osório, dizendo que colocaria seu nome à disposição caso De Paula não fosse, provocou correria interna no PDT.

    # Altairo Brizola teve que vir à Rádio Noroeste acabar com qualquer clima de dúvida, afirmando que De Paula é o pré-candidato oficial do PDT.

  • domingo, 8 de junho de 2014 11:15

    CCs teriam falsificado documentos

    # A Prefeitura de Santa Rosa tem 66 cargos de confiança (CCs).

    # Um deles, por desespero pelo emprego ou por ter a malandragem no sangue, falsificar documentos de comprovação de escolaridade é plenamente aceitável. Dois, com o mesmo documento fraudado chama a atenção até de um monge. Ainda mais, tendo sido ambos indicados pelo mesmo vereador.

    # Miro Jesse: “fui o último a saber”. Nossa, como ele é ingênuo.

    # Lina Michalski, secretária de Administração: “são quase dois mil servidores na Prefeitura, o RH não pode confrontar todos os documentos. Isso é função do Controle Interno”.

    # Vamos supor, só supor, que Lina tivesse razão. E na Câmara, onde o assessor de Miro Jesse recebeu salários quase um ano e meio com um documento falso, valeria a mesma desculpa?

    # Corre à boca pequena que isso tudo não para por aí. Teriam outras situações de documentos talvez não fraudados, mas emitidos por entidade educacional não reconhecido pelo MEC.

    # Além dos dois já demitidos, o Controle Interno apurou mais quatro casos de documentação incompleta. São documentos que, se existirem, poderão ser anexados à pasta funcional. E se não existirem?

    # Dois CCs foram demitidos, um por Vicini e outro por Miro Jesse. Isso é um pré-julgamento? Até porque os dois podem provar que os documentos são verdadeiros (?). Ou é uma certeza?

    # Na Prefeitura tem uma sindicância que investiga um demitido. É um grande risco (?) de injustiça?

    # Miro Jesse: “são questões que poderiam ser resolvidas dentro da Câmara, não precisava virar uma denúncia no rádio”. Nossa!

    # Lina Michalski: “não tornamos público o assunto, porque sindicância é algo interno da Prefeitura, intestinal”. Cruzes? O que é público nisso tudo?

    # Vicini, até agora, não deu um pio. Na imprensa. Só que Miro disse que foi avisado pelo próprio Vicini que seu assessor teria atravessado um histórico falso.

    # De Paula ainda não dá por assegurada sua candidatura a estadual. Diz que só concorre se houver colaboração financeira dos pedetistas.

    # Osório bate de frente com De Paula (de novo): “Se ele não vai por falta de dinheiro, eu vou mesmo sem ter dinheiro”.

    # Se somarmos os votos de Artur Lorentz e Sandra Padilha em 2010, são mais de 15 mil votos disponíveis em Santa Rosa.

    # Zilá Breitenbach, do PSDB, deve ser uma a se servir deste prato com 15 mil votos. É preferencial dos tucanos locais.

    # Aldemir Ulrich é o novo diretor executivo da GP Motos, com perspectiva de ser sócio.

    # Aldemir: “não tem lugar melhor do que Santa Rosa para morar”.

    # Fernando Classmann é favorável à tese de transformar o cargo de diretor geral da Câmara em CC. Ele e Rufino seriam decisivos na proposta defendida pela oposição.

    # Carlos Lozekan finalmente assumiu a diretoria de Trânsito. Só que seu cargo na Cultura não chegou a vagar. Entrou Daiane Fontana em seu lugar.

    # Daiane foi indicada por Douglas Calixto, que levou poucos dias para se acalmar. Já não há mais ódio entre Douglas, Vicini e Joel. O amor venceu de novo!

    # MP arquivou denúncia do PP e PMDB contra Orlando na instância local. Condenado no TCE sobre o mesmo caso, Orlando está recorrendo.