• sexta-feira, 13 de dezembro de 2013 07:42

    Acordo na Câmara de Santa Rosa foi feito para não ser cumprido.

    # Acordo na Câmara de Santa Rosa foi feito para não ser cumprido. E parece que a tradição deve ser mantida no dia 30.
    # O atual presidente Paulinho dos Santos foi eleito mediante um acordo que previa a presidência para o PMDB em 2014, para o PTB em 2015 e para o PP em 2016. O problema é que eles não juraram de pés juntos.
    # O PP não quer esquentar a candidatura de Valdemar Fonseca, indicado pelo PMDB, porque foi o mais ferrenho opositor do Governo Vicini neste primeiro ano. Como se isso tivesse sido também acordado. E não foi.
    # O PMDB, tudo indica, deve lançar Fonseca à presidência, mesmo sem o apoio do PP. O PP apoiaria Fernando Classmann, do PTB.
    # Estaríamos diante de um rompimento entre PP e PMDB na Câmara, onde estão abraçados? Não. Absolutamente não. Por quê?
    # Porque do jeito como está posto o quadro político local, ninguém briga com ninguém. O PMDB tem Neusa Kempfer concorrendo à deputação estadual em 2014, com chances de eleição ampliadas com a desistência do PP de lançar candidatura para esse nível. Se o PMDB brigar com o PP, pode estimular uma concorrência para Neusa. Então, calma e muito jogo de cintura (deve ser a ordem de Terra e da própria Neusa).
    # O ex-prefeito Orlando Desconsi está por ser submetido a um julgamento político na Câmara. Faz bem à saúde do PT não brigar com o PP e nem o PMDB, para desmanchar um eventual clima de confronto.
    # Vejam que os interesses prementes do PT e PMDB passam forçosamente por uma calorosa amizade com o PP. Já o PP não pode nem de longe pensar que está sentado na cadeira do chefe, porque o PT e o PMDB juntos podem tornar a vida de Alcides Vicini e seus secretários um inferno.
    # Sem contar que Osmar Terra perdeu a vontade de brigar. Ele passa a impressão que por aqui está tudo indo muito bem. Inclusive a saúde, que tanto denunciou na campanha de 2012.
    # O que teremos pela frente são apenas jogos de cena, do tipo uma briguinha aqui, uma briguinha ali, para cada um manter a estampa.
    # Ninguém cresce sem o debate e sem o contraditório.
    # Os políticos de Santa Rosa não dormem. Estão todos acordados.
    # Tenho dó de Santa Rosa.

  • quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 21:16

    Leonides Freddi voltou a se queixar das feiras locais

    # Assunto da semana é a confirmação oficial do empréstimo de R$ 35 milhões do PAC Pavimentação, via Caixa Econômica Federal. Vai mudar a cara da cidade.
    # Com a contrapartida da Prefeitura, chegará a quase R$ 37 milhões. É um rio de dinheiro. E tudo exclusivamente para a infraestrutura viária. Como diz o Vicini, vai dar para repaginar a cidade.
    # O cronograma de obras começará pela criação de uma rota intervilas. Depois virá a recuperação do piso da Expedicionário Weber. Soma-se a isso o prolongamento da Avenida América. Parece que sairemos do pesadelo que hoje se constitui o deslocamento para as bandas de Cruzeiro.
    # Internautas fazem um alerta interessante nas redes sociais: que o asfalto tenha qualidade duradoura. Ou seja, centimetragem de respeito.
    # Leonides Freddi voltou a se queixar das feiras locais, citando diretamente Fenasoja, Hortigranjeiros e ExpoCruzeiro. Além de preferência que todos garantem no início da comercialização, ele também pede preço de locação de espaço diferenciado para os lojistas daqui.
    # Natal. Vale conferir amanhã à noite, na Praça da Bandeira, ‘Os Canarinhos de Cristo’.
    # Prefeitura anuncia continuidade normal das obras do Centro Cultural, com um aditivo de R$ 270 mil. E vai ficar só por isso? Nenhuma averiguação mais profunda? Que estrutura de controle possui nossa Prefeitura, que aceita um projeto que não prevê reforço de piso e de chapada?
    # Outro aspecto importante: que obra está sendo executada na Prefeitura Velha? Uma reforma, já que está saindo um monte de tijolo e de madeiras?
    # Como leigo, penso que um projeto de restauração não produziria tanto entulhos.
    # Afinal, não estamos diante de um erro que precisa ser melhor averiguado, inclusive para evitar que se repita lá na frente com outras situações?
    # Um governo contrata um projeto capenga e outro governo licita a obra capenga. Ninguém detecta o erro. E daí? Não vai dar nada?
    # Números locais da Aids são preocupantes. Segundo Luis Antônio Benvegnú, ainda predomina o pensamento de que é o outro que pegará a doença.
    # Celito Perin quer saber onde Olavo Pawlak aplicou o dinheiro arrecadado com a venda de imóveis, já que a área do Distrito Industrial inexiste.
    # Orlando se defende em longo artigo publicado na página 32 desta edição.
    # Governo argentino estimula o chibo e rasga todos os conceitos de integração. A compra de produtos da Argentina, através de Porto Mauá, pode provocar desabastecimento da Argentina. Cruzes!
    # E o atual Governo Municipal está conseguindo fechar 2013 só enrolando na questão do Fundo Municipal da Cultura. Fundo em fundo.
    # Alberto Tomasi está concluindo Curso de Administração e deve retornar para fazer política em Santa Rosa no ano que vem. No Facebook ele se apresenta como Diniz Tiefensee (?).

  • quinta-feira, 28 de novembro de 2013 22:03

    Prefeito chamará lideranças da Expocruzeiro para conversar sobre a feira

    Entre o que foi publicado e o que vazou nesta semana há discordâncias.
    IPTU. O Jaime Mattiazzi, do setor da construção civil, defendeu a Prefeitura, concordando com o aumento. Está no site do Jornal Noroeste.
    Já o Freddi do Sindilojas, setor de comércio, é contra.
    Orlando falou por 15 minutos na Rádio Noroeste na segunda-feira e disse pouco. Ou acrescentou quase nada.
    Decepcionou os ouvintes que esperavam chispas. Ou o clima do ano passado é passado ou tudo é resguardo para campanhas eleitorais futuras.
    Capricharam no photoshop naquele programa... ou meus olhos estavam muito bem apurados!
    Vicini e entidades acordaram que eventos serão realizados de dois em dois anos. Ao menos, é o que a Prefeitura divulgou.
    Decisão tomada, nos anos pares, como é caso de 2014, serão realizados no primeiro semestre a Fenasoja e no segundo semestre o Musicanto. Então, ano que vem teremos o Festival Musicanto...
    Nisso estão empatados Orlando e Vicini. Deixaram de fazer um.
    Já nos anos ímpares serão realizados a Indumóveis e o Hortigranjeiros.
    E a Expocruzeiro, sai ou não sai em 2014?
    O prefeito chamará lideranças da Expocruzeiro para conversar sobre a feira.
    Não me parece que é para oferecer apoio incondicional. Do contrário diria de antemão ao que veio.
    Quando se fala de grandes eventos, a Oktoberfest fica fora da lista de discussão?
    Pelo acordo o 31º Hortigranjeiros será em 2015.
    A presidente Neida Froelich disse em outra oportunidade que gostaria de realizar o evento em 2014 e repensar depois...
    Aceitou a mudança da data. Certamente o prefeito teve bons argumentos.
    Vicini assinou e garantiu no Badesul os R$ 3 milhões para prosseguir com a obra na Avenida América e ainda vai economizar com os eventos.
    No Face, Orlando argumenta que sua equipe encaminhou esse pedido de financiamento também.
    Obra do Centro Cultural em andamento. Está uma “quebração de parede”. Isso está incluído na restauração que prevê o projeto?

  • quinta-feira, 21 de novembro de 2013 19:47

    Política de Santa Rosa ferve nos bastidores

    # Política de Santa Rosa ferve nos bastidores. Parecer do Tribunal de Contas do Estado sobre os R$ 4 milhões da Corsan aplicados em asfalto foi lido na sessão da Câmara de segunda-feira.

    # O TCE julgou irregular a aplicação. Câmara agora decidirá sobre o desfecho que vai do arquivamento do processo à cassação dos direitos políticos de Orlando por oito anos.

    # Orlando fala na segunda-feira, às 8h15min na Noroeste, sobre o caso. Entrevista bastante esperada.

    # As fontes oficiais do PT em Santa Rosa silenciaram diante da repercussão do caso. Sobrou para Ramão Moreira, suplente de vereador, vir à imprensa defender Orlando.

    # Orlando não roubou, não desviou para bolsos alheios o dinheiro da Corsan. O que aconteceu é que ele fez uma opção entre aplicar os R$ 4 milhões na recuperação do asfalto. Na época, ninguém foi contrário a opção feita por ele. Nem mesmo Cláudio Franke e Joel Faccin eram contrários (eles contestaram a legalidade da aplicação).

    # A Câmara (leia-se PP e PMDB, principalmente) tem o poder de decidir sobre o futuro político de Orlando Desconsi.

    # Resta saber qual é a posição do PTB, que foi aliado de Orlando no governo passado.

    # É interessante ressaltar que o julgamento é político. O Tribunal de Contas já sugeriu à Câmara a rejeição das contas de um período de Vicini, mas a Casa rejeitou.

    # Vicini confirmou que o projeto de novo aumento do IPTU será mesmo encaminhado à Câmara. A justificativa é a mesma de sempre, do tipo ‘assegurar qualidade dos serviços’. Sobre cortes, não ventilou nada.

    # Nilso Guidolin, presidente do Sinduscom, veio à imprensa defender o aumento do IPTU. É histórico e talvez inédito no país, um empresário defender aumento de imposto.

    # E se Orlando tivesse vencido a eleição do ano passado? Que repercussão teria no plano político local o desfecho do TCE? Ele teria maioria na Câmara para um julgamento político favorável?

    # Vicini venceu a eleição e uma das primeiras ações foi ‘convencer’ o PTB para se tornar aliado na Câmara.

    # Jair Ciekalski foi vereador na segunda-feira. Isso significa que a Câmara tem acessibilidade. Ele é cadeirante.