• quinta-feira, 16 de janeiro de 2014 19:25

    IPTU volta a ser debatido

    # O assunto da semana na área política foi a decisão de Vicini de chamar pra si as explicações detalhadas sobre o aumento da Taxa de Recolhimento de Lixo. Ao invés de percentuais, ele trata do assunto através de valores.

    # Vicini concorda que o percentual de 77% agride, mas diz que em valores não tem nada de absurdo. Sua área fazendária fez um cálculo que dá para quase aplaudir em pé o aumento: uma casa de 100 m² pagará pouco mais de 10 centavos por dia.

    # Vicini se esforçou. O argumento é bom, se fosse único. Tudo o que está à nossa volta está subindo. O IPVA, se calculado quanto custa por dia, é uma miséria. A luz, a água, o material escolar, a gasolina, enfim, qualquer despesa se calculada pelo custo diário, é uma moleza. O problema é que tudo sobre. E a Taxa de Lixo vai subir 77%.

    # Mas o fato mais importante nisso tudo é que Vicini veio à imprensa e se expôs. Parece o Vicini dos dois primeiros mandatos. Antes, nesse mesmo episódio, deixou quase transparecer que o assunto não era com ele.

    # Se Vicini planejou governar Santa Rosa evitando choques, já está tendo uma grande decepção. Na hora do confronto, é com ele a bronca. Aliás, quando se esquiva, fica pior ainda o cenário.

    # A primeira linha de defesa de um governo, bem antes da bancada de situação na Câmara, são os secretários municipais. Os secretários de Vicini, na grande maioria, se desviam do confronto. Deixam tudo para o prefeito. Já vi Vicini acompanhado de secretários bem mais combatentes em governos anteriores. Parece que os atuais não se ofendem, não são tocados. Governo é conjunto.

    # Para o movimento ‘Acorda Santa Rosa’, que lutou pelo Passe Livre Municipal: é baixíssima a adesão dos estudantes ao benefício. Vamos acordá-los?

    # Enquanto cooperativas de produção falem à nossa volta, é bom ver a Cotrirosa alugando a Cotap de Giruá por 10 anos.

    # Câmara aprovou o projeto do Parquímetro com uma ressalva: o prefeito não poderá encaminhar questões relacionadas ao sistema por decreto, ou seja, decretando. Terá que criar leis municipais, ou seja, discutindo com o Legislativo.

    # Sonho da Avenida América prolongada está saindo do papel. Cartas do edital serão abertas na terça-feira que vem.

    # Alcides e Vicini e Osmar Terra governaram Santa Rosa num tempo em que o prefeito podia puxar para si a missão de ilustrar o marketing do governo. Hoje os tempos são outros. A informação se universalizou e anda muito rápido. Ninguém faz isso sozinho (alô secretários!).

    # A petista Rozane Dalsasso comanda a 1ª CRE - Coordenadoria Regional de Educação. Parabéns. Muito do que ela aprendeu na vida, aplicou primeiro em Santa Rosa.

    # Vicini silenciou diante da nota 3 de Orlando. Estratégia? Falta de tempo? Ou ninguém disse a ele que ficar quieto é consentir?

  • sexta-feira, 10 de janeiro de 2014 07:59

    Reação de Orlando Desconsi

    # O assunto político da semana foi a reação de Orlando Desconsi à frase “2013 foi o pior ano de todos os que administrei” de autoria de Vicini.

    # Orlando descascou Vicini, apontou o dedo e fez críticas diretas. Parece que o debate político está de volta.

    # Brigada anunciou 11% de redução nos acidentes de motos em Santa Rosa em 2013. Vale um elogio aos motoqueiros, porque os problemas continuam os mesmos no trânsito local. Eles é que avançaram na conscientização.

    # Anderson Farias está entrando num debate que promete ser forte, dependendo da reação de pessoas sem o hábito de planejar atividades. Ele insiste que a agenda do Centro Cívico em 2014 será construída a partir de pedidos de locações que sejam encaminhadas em fevereiro.

    # Na prática, isso significa que terminará aquela situação de se pedir o uso do Centro Cívico a qualquer hora. Tem que haver planejamento. As coisas imprevisíveis serão tratadas de acordo com o grau de imprevisibilidade.

    # Se eu fosse o Farias, faria a mesma coisa.

    # Auxiliadora II - A Saga. Depois de ameaças de invasões e novos protestos por causa da última chuva forte, finalmente uma data para a liberação das casas: 15 de março.

    # Imperdível a 15ª Taça Noroeste de Futsal. Tem jogos de hoje até domingo, sempre à noite, no Dom Bosco, para apontar os classificados.

    # Cem dias separam a 20ª Fenasoja da abertura. É uma emoção que se torna cada vez mais intensa.

    # Câmara deve se reunir em caráter extraordinário na próxima quarta-feira, 15. Pauta, por conta do Executivo, está a caminho.

    # Sessão pode sinalizar o comportamento do PMDB e do PT na oposição. Ou não.

    # Parece que vai sair a licitação dos espaços do Mercadão Público. Quase um ano depois!

    # O que faz um homem como Luis Pilotti assumir a APAE? A pergunta é num tom de admiração. A resposta talvez esteja numa outra pergunta: o que me faz não assumir nada nesta cidade?

    # Jair Kieling foi bem remunerado pela Caixa para ser o ótimo gerente que foi nos últimos cinco anos. Seu zelo e fino trato com as pessoas não estavam no contrato. Isso foi de graça, porque ele é assim.

    # Um bom tema para debate no ano eleitoral. Secretaria Estadual da Saúde investiu R$ 32 milhões na região em 2013, quase 180% a mais do que em 2010.

    # A alma humana e suas facetas. Nas redes sociais a divulgação de que uma santa-rosense fará parte do BBB 2014 foi amplamente debatida. Quem mais debateu foram os contrários ao BBB. Se tivessem ficado em silêncio, o assunto nem teria tanta repercussão.

    # Reações tipo estas é que quase sepultaram o Musicanto, por exemplo. Tem mais gente para falar mal do Musicanto do que a favor. E tudo em nome da democracia.

    # João Roque ameaça entrar na Justiça para rever aumento de 83% na taxa de lixo.

  • quinta-feira, 2 de janeiro de 2014 22:03

    Avaliação dos secretários de Vicini

    # Em 2013 a ‘Secretária Revelação’ do Governo Vicini foi Ivete Correa, da Educação. Foi eficaz. Douglas Calixto leva o título de ‘Secretário Que Mais Apareceu na Mídia’, num empate técnico com Fernando Borela. Denir Frosi fica com o título de ‘Secretário que Menos Apareceu (ou Quase Não apareceu)’. Cláudia Bachinski, José Aurélio e Arcádio Stracke levam o título de ‘Secretários que Apareceram Muito Pouco’. Anderson Farias foi um “Secretário Que Apareceu Bem”. Carlos Nasi fecha 2013 como o ‘Secretário Que Deveria Aparecer Mais’. Ademar Figueiredo é o ‘Secretário Que Fez o Que se Esperava Dele”.

    # Na média, todo o secretariado de Vicini levou nota “Mais ou Menos” em 2013.

    # Alcides Vicini deixou claro em vários episódios de 2013, que está perdendo a tolerância com pessoas e situações. (A maior prova saltará quando ele ler isto).

    # Luis Antônio Benvegnú manteve em 2013 sua principal qualidade: equilíbrio.

    # Em 2014 Santa Rosa viverá o início das grandes obras estruturais. Se elas começarem antes da distribuição dos carnês do IPTU, podem até diminuir a gritaria que os contribuintes certamente irão fazer. Inclusive os contribuintes de ‘classe’, que acham deselegante criticar prefeito e reajustes de 83%.

    # Tudo indica que em 2014 a ‘Ditadura do Entendimento’ imposta pelos caciques políticos locais sofra pelo menos grandes sacudidas. Pode até ruir, com os confrontos inevitáveis da campanha eleitoral.

    # Em tempo: ‘Ditadura do Entendimento’ significa o entendimento que Vicini tem com Terra (de evitar choques), que Terra tem com Benvegnú (de não falar mal da saúde), que Orlando tem com Vicini (de um não falar mal do outro) e das bancadas da Câmara, onde tudo está bom. Nem de longe significa ser uma ‘Ditadura da Harmonia”. É puro entendimentos de auto-preservação da zona de conforto onde cada um deles gravita.

    # É que em 2014 Osmar Terra não repetirá, de jeito nenhum, 24 mil votos em Santa Rosa levando Vicini e o PP livres. Jeferson Fernandes e Elvino Bohn Gass não se reelegem se na região não baterem nos partidos tradicionais que construíram o fôlego do PT: PP, PSDB e PMDB. Neusa não se ele elege se manter sua política de não se expor diante de fatos marcantes que ocorrem no plano político local.

    # Em 2014 provavelmente o contraditório que consagrou tantos políticos locais, retorne tipo num flash de ‘melhores momentos’ ou de ‘momento light’.


  • quinta-feira, 26 de dezembro de 2013 21:27

    Sobre o aumento do IPTU

    # Numa tacada só, sem um debate ampliado, sem dados e percentuais precisos, sem a sensibilidade de entender que aumentos elevados de qualquer natureza agride o bolso das pessoas, o Governo Vicini propôs um reajuste de 83% na Taxa de Recolhimento do Lixo.
    # E a bancada situacionista, praticamente a mesma que teve argumentos consistentes e de fundamento contra aumentos de impostos e taxas propostas pelo Governo Orlando, aprovou unido o desproporcional reajuste.
    # A Mugica recebeu quase R$ 2 milhões em 2011 para recolher o lixo em Santa Rosa. Dois anos depois, apenas dois anos depois, o valor cobrado é de quase R$ 3 milhões. O aumento foi de 50%. Alguém pode explicar aumento tão elevado???
    # Artigo 44 da Lei Orgânica do Município estabelece o seguinte, para casos de alterações no Código Tributário:
    - a divulgação de seus conteúdos, bem como da respectiva exposição de motivos, deverá ser feita com a maior amplitude possível, inclusive por meios eletrônicos e audiências públicas, antes da discussão de mérito;
    - as entidades que compõem a sociedade civil poderão, até o décimo quinto dia da publicação oficial, apresentar sugestões para as comissões sobre os conteúdos de cada proposição;
    - a aprovação será por maioria absoluta dos Vereadores.
    # Levante o dedo quem, através de uma divulgação dos motivos, ficou sabendo que a Taxa de Recolhimento do Lixo subiria 83%???
    # No máximo, para atender a amplitude pregada em lei, fizeram uma audiência pública no final da sexta-feira que antecedia o Natal.
    # Joel Faccin garante que no valor final do próximo carnê do IPTU, onde o contribuinte paga IPTU, taxa do lixo e taxa de iluminação pública, o aumento será de 50% comparado ao que foi pago no ano passado.
    # O prefeito Alcides Vicini veio à Rádio Noroeste contestar, dizendo que o aumento final não será tão expressivo. Mas também não disse que percentual médio será cobrado em 2014.
    # Só depois, por telefone, Vicini disse que o aumento medido no valor final do carnê do IPTU (que soma IPTU, lixo e iluminação) será de 20%. Deixou transparecer claramente que não sabia que percentual redundaria o aumento.
    # O secretário da Fazenda, Arcádio Stracke, que vibrou na Câmara com o resultado da votação pelos aumentos, jamais tocou neste assunto na imprensa.
    # Tribunal de Contas do Estado mandou suspender a licitação encaminhada pelo Governo Vicini para contratar novas lombadas eletrônicas. Alguém pode explicar por quê o TCE discordou?
    # Fernando Classmann venceu a eleição na Câmara. É o mais jovem vereador a presidir a Casa em toda a sua história. Ele tem 23 anos.