• quinta-feira, 22 de agosto de 2013 21:45

    O prolongamento do Parcão só será assegurado para gerações futuras, através de pressão popular

    # O Parcão foi fruto de pressão popular. Contra quem? Contra o Governo Vicini-Lorentz, que queria construir um terminal de ônibus no local.

    # O prolongamento do Parcão só será assegurado para gerações futuras, através de pressão popular. E das grandes, porque a vontade de doar e de vender também é grande.

    # O atual Governo, comandado por Alcides Vicini, numa ânsia desenfreada de se desfazer daquele patrimônio público muito bem localizado em área central da cidade, agora vem com uma estranha proposta de doação de um terreno do local para a Receita Federal.

    # Quem observar a foto da capa desta edição, verá que a União tem um terreno também em plena área central, só que fazendo frente para a rua Duque de Caxias.

    # Isso derruba o argumento de Vicini, de que "a Receita Federal só aceita terrenos centrais". A união tem um. Preserve o da Prefeitura. Aquele que é nosso!

    # Aliás, o PSB, partido que tem o vice-prefeito Luis Antônio Benvegnú, indicou o terreno da Duque de Caxias para ser doado à Receita Federal.

    # Até dentro de casa Vicini tem opositores à doação do terreno em frente ao Parcão. Isso significa que ele está bem acompanhado.

    # Não vi, em nenhum momento na campanha eleitoral do ano passado, Alcides Vicini falar em venda ou doação daquela área verde.

    # Alguns líderes do PP afirmam que a doação do terreno e a própria venda da área em frente ao Parcão é um ‘processo administrativo’ criado pelo Governo Orlando.

    # E daí? Ex-prefeito vende ou doa terreno? Nosso negócio, hoje, Vicini, é contigo. Doar um terreno do município para um órgão da União praticamente ao lado de um terreno de propriedade da União é no mínimo estranho.

    # Alguém tem dúvida de que, se doado o terreno, todos perdem o argumento da preservação ambiental da área???

    # Então, quem é contrário à doação, a hora é agora de se mobilizar.

    # Hoje, às 19h, tem uma audiência pública na Câmara para tratar exclusivamente deste assunto.

    # Méritos para a Câmara, onde Vicini tem maioria. Antes de votar, vai ouvir a população.

    # Com quem Vicini discutiu a doação do terreno à Receita? Com quem Vicini discutiu a venda da área em questão, anunciada no semestre anterior? Afinal, com quem Vicini divide questões tão relevantes? Quem são seus conselheiros? Dentro do governo, além do PSB, tem mais partidos contrários à doação?

    # O esforço de venda ou doação de qualquer pedaço daquela área verde, não defende os meus interesses.

  • quinta-feira, 15 de agosto de 2013 22:30

    Lá vem de novo a história da área em frente ao Parcão

    # Lá vem de novo a história da área em frente ao Parcão. Para reabrir a porteira, Vicini propõe a doação de um terreno para a Receita Federal. Doado um terreno, vender todo o restante da área será um tapa.

    # Por que Vicini não doa a esquina para a Receita Federal, para ser mais meritoso com o órgão?

    # Valdemar Fonseca (ainda a oposição consistente na Câmara), sugere que Vicini doe o terreno do Ginásio Moroni à Receita. E por que não?

    # Mas o que Fonseca propõe é uma audiência pública para discutir a doação. Vicini, que sempre se gabou de ouvir a comunidade, certamente não imporá resistência.

    # É uma obsessão se livrar daquela área em frente ao Parcão???

    # Vivemos a maior Feira do Livro da história de Santa Rosa. Até ontem à tardinha, cerca de 10 mil obras haviam sido vendidas.

    # O vale-livro criado pelo Governo Municipal cria um cenário futuro intangível à cultura local. Os idealizadores foram de uma felicidade incrível.

    # Crianças apreciando livros com um vale-livro de R$ 10,00 é um espetáculo marcante.

    # E crianças se esparramando no entorno da Praça da Bandeira folheando livros é uma cena marcante.

    # Porque Vicini não dá para quem criou o vale-livro, um dos projetos mais inteligente, simpático e sensível da história da área pública municipal, a responsabilidade de comandar a preservação da área em frente ao Parcão?

    # Governo Municipal vai investir mais de R$ 1 milhão de recursos próprios na segunda etapa do Centro Cultural. Obras começam em setembro.

    # ExpoCruzeiro quer trocar de data. Chove muito em agosto.

    # O Ministério Público investiga tarifa de ônibus local e ausência de licitação para o setor desde julho. Pena que o MP não divulgue suas ações.

    # Agência do Bradesco não tem sistema interno de câmeras. Mas como, Paulo Schmidt? E as prioridades da classe bancária?

    # Isso, sim, vale uma paralisação.

    # Osmar Terra deu nota 5 para o Governo Vicini. E deu nota 3 à Fundação Municipal de Saúde.

    # Vi um Osmar Terra distante, meio sem brilho, sem aquela disposição para o debate, à crítica, à avaliação mais profunda, ao posicionamento. Talvez seja só uma impressão.

    # Se o padrão um do quadro da Prefeitura já foi extinto e o dois está por ser extinto, a quanto tempo estamos distantes da extinção do padrão 3, 4, 5...

    # Vicini, por favor, não venda e nem doe a área em frente ao Parcão. Olhe para o lado quando passar em frente, deixe aquilo como está.

  • quinta-feira, 8 de agosto de 2013 22:29

    Vicini enfrenta primeira paralisação no seu governo

    # Vicini enfrenta primeira paralisação no seu governo. A garantia de um salário mínimo como básico do padrão 2 é uma discussão antiga. Tanto que por causa disso o padrão 1 já foi extinto.

    # Etnia Afro diz que obras da Praça das Nações vai quase soterrar sua sede. O presidente Evilásio, para quem questiona o por quê da casa ter sido construída num plano mais baixo, lembra que a criação e a execução do projeto foram responsabilidades da Prefeitura.

    # Câmara cria Ouvidoria Itinerante. Uma boa ideia. Projeto está estreiando na 5ª ExpoCruzeiro.

    # Prefeitura estava com seu crédito abalado por não ter sido aprovada a prestação de contas do Musicanto de 2009. Vicini resolveu o pepino junto ao Ministério do Turismo.

    # A página já estava na gráfica, o que não deu tempo para atualizar. Jaime Perin disse que já é 30 o número de menores retirados do convívio de suas famílias, por correrem risco de vida. Isso aqui em Santa Rosa (tipo manchete de cidade grande).

    # Imperdíveis, na semana que vem, as duas palestras do seminário da FEMA. Ingressos escassos devido a grande procura.

    # Anderson Mantei está construindo um novo hospital. Serão mais de 8 mil m² de área.

    # Osmar Terra está na cidade. Acompanha o ministro Moreira Franco, da Secretaria da Aviação Civil, que palestra à tarde no Parque de Exposições.

    # O sonho de Santa Rosa conquistar um grande aeroporto só será utopia se ficarmos parados. O seminário de hoje à tarde é um dos primeiros passos.

    # Vicini levou a imprensa até suas obras. De manhã? Foi de propósito? Me tiraram do passeio. O Zelindo também.

    # Conferi o roteiro das visitas com o Jardel e constatei que mais da metade das obras eu já havia visitado. São obras iniciadas por Orlando (que levava a imprensa à tarde).

    # Ta difícil se deprimir em Santa Rosa. Nesta semana ExpoCruzeiro, na semana que vem Feira do Livro... Agosto carregado de atrações para marcar os 82 anos de emancipação.

    # Nunca vi tantas obras literárias produzidas no mesmo espaço de tempo. Jamais tivemos uma Feira do Livro como a que teremos na semana que vem.

    # Acreditem. Câmara inaugura prédio ampliado na próxima segunda-feira. Erraram só em nove meses a previsão de entrega.

    # Orlando também está na cidade.

    # Hora boa para o Vicini promover um evento de confraria com o Orlando e o Terra.

  • quinta-feira, 1 de agosto de 2013 23:10

    Vicini descartou nesta semana reduzir o número de CCs

    # Câmara retoma semestre na segunda-feira com pé direito, homenageando Paulo Madeira, uma das figuras mais simpáticas de Santa Rosa. Aos 74 anos, receberá às 18h30min o título de Cidadão Santa-rosense. Grande Madeira !

    # A logística, que quase criou trauma por aqui naquela disputa que a Nestlé transformou em uma decisão política, optando por instalar sua fábrica em Palmeira das Missões, mostra Santa Rosa com IDH aceitável. Estamos em 31º no RS.

    # O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH) mostra que crescemos na educação, saúde e renda. E com a logística (?) contra nós.

    # A expectativa de vida dos santa-rosenses é de 77,3 anos. Nossa! Haja Viagra.

    # Quando assumiu, em 2009, Orlando aumentou a estrutura administrativa criando novas secretarias. O número de CCs cresceu no Estado nos últimos sete anos em mais de três mil.

    # Vicini descartou nesta semana reduzir o número de CCs.

    # Governador disse que as estradas da região ainda não saíram do papel por culpa das construtoras.

    # Semana que vem tem consulta popular.

    # Começou ontem um torneio que reúne os 64 melhores jogadores de bocha de Santa Rosa. É na cancha do caprichoso Anativo Soares, em Cruzeiro. É de no mínimo se dar uma espiada.

    # Santa Rosa comemora em agosto 82 anos, 20 a menos do que o velho guerreiro Pedro José Ribeiro, morador de Cerro Alto, de 102 anos.

    # Alguém viu ou ouviu o Osmar Terra por aí?

    # Tempos que não voltam mais: Terra e Vicini debatendo no rádio. Chegaram aos 60 e perderam o tesão (de brigar).

    # Numa via sacra por patrocínios em Porto alegre, Vicini e Vânio Heimerdinger foram apoiados pelos deputados Jeferson Fernandes e Ernani Polo. Voltaram com R$ 35 mil.

    # Vicini vai propor em breve um grande debate para que os eventos de Santa Rosa não se canibalizem. Reunirá Fenasoja, Musicanto, Hortigranjeiros, ExpoCruzeiro e Oktoberfest para avaliar um calendário que dê fôlego aos patrocinadores e voluntários. Já é uma questão urgente.

    # Longe de ser uma unanimidade em Santa Rosa entre os taxistas, taxímetro entra em vigor no dia 28. Vamos, pelo menos, experimentar.

    # Vocês se lembram daquela ação que o PP e o PMDB ingressaram contra Orlando Desconsi no Ministério Público, contra a utilização de R$ 4 milhões liberados pela Corsan em obras de asfalto? Era para ter sido julgada em Porto Alegre nesta semana, mas a defesa pediu prorrogação do prazo.

    # Falando em Corsan, se todos os santos ajudarem, teremos finalmente a audiência pública com a alta direção da empresa na quinta-feira da semana que vem, dia 8, às 18h, na Câmara.