• sexta-feira, 7 de outubro de 2016 11:16

    Vicini é Penta. E Benvegnú é Bi

    # Para Alcides Vicini, o maior vencedor das eleições de domingo passado, nesta semana só elogios. Rompeu todos os recordes, construídos por ele próprio, vencendo cinco eleições majoritárias.
    # Vicini é Penta. E Benvegnú é Bi.
    # Benvegnú também faz história: é o primeiro vice-prefeito eleito duas vezes.
    # Justiça Eleitoral, representada pelo juiz Adalberto Hommerding e o promotor Janor Duarte também merece nosso reconhecimento.
    # Para Mauro Godói, chefe do Cartório Eleitoral, um abraço de todos os que fazem imprensa na EJN. Ganhou o título de Miss Simpatia. Não negou nenhum pedido de entrevista ou informação por telefone e sempre abaixo de tempo feio. Aquele cartório ferveu nos últimos dias.
    # Orlando Desconsi declarou mais ou menos assim: “chega de falar dos ladrões de Brasília, vamos falar dos ladrões de Santa Rosa”, numa referência direta de compra de votos por parte de alguns adversários. Não citou nomes.
    # Desconsi também queixou-se da falta de fiscalização no pleito. Isso soa mais como uma autocrítica, porque a fiscalização quem faz são os próprios partidos.
    # Rodrigo Colla obteve uma votação adulta ao ultrapassar mais de 10 mil votos. É outro que merece elogios.
    # Questionado se concorrerá novamente a prefeito, Orlando respondeu: “não falo sobre isso num momento como este”.
    # Vicini tem um elemento implícito a seu favor, mas de uma força intensa, que é o fato de residir em Santa Rosa quando não é prefeito. Mantém o convívio social, negócios, visitas, caminhadas...
    # Em 2020 Vicini acumulará 20 anos como prefeito de Santa Rosa. A falta de reconhecimento de uma trajetória tão relevante remete o crítico diretamente a questões pessoais.
    # O cara é o cara. E pronto!
    # De cada 100 eleitores aptos para votar em Santa Rosa, cerca de 16 simplesmente não saíram de casa. O índice de abstenção saltou da média de 12% nos últimos pleitos para 15,48%. É o desencanto.
    # Benvegnú é bi. Quem diria! Chegou quieto na cidade, homem simples, fala mansa e foi construindo sua história. Também merece elogios.
    # Nas eleições de 2012 tivemos 44.804 comparecimentos às urnas. Na de domingo passado compareceram 47.459 eleitores, ou seja, 2.655 eleitores a mais na majoritária.
    # Vicini elevou em 347 votos sua votação quatro anos depois: fez 18.715 votos em 2016 e 18.368 em 2012.
    # Em 2012 os votos válidos atingiram 85,13% do eleitorado registrado. No domingo passado o índice teve uma pequena queda: 84,459%.
    # O PT caiu de terceiro maior partido do Brasil para a 10ª colocação. Orlando, verificando-se os números país afora, até que obteve um bom rendimento em Santa Rosa com 36,68% dos votos válidos.
    # Em 2012 Vicini venceu Orlando por uma diferença de 588 votos. Nas eleições de domingo passado a diferença saltou para 2.033 votos. Vitória incontestável.
    # PT também encolheu na Câmara, perdendo uma cadeira.
    # Deus não mata, mas achata. O PTB ficou com Orlando e concorreu contra o PP em 2012. Em janeiro do ano seguinte manteve-se como situação, ‘compondo’ com Vicini. Na eleição de domingo passado a bancada do PTB foi dizimada. Não existe mais.
    # Por essas e por outras, a renovação na nossa Câmara foi de quase 50%.

     

  • sexta-feira, 30 de setembro de 2016 11:23

    Decisão tira uma costumeira encrenca de última hora do pleito.

    # Retorno hoje a esta coluna. Me desejam boa sorte.

    # E o assunto é um só: política de manhã, tarde, noite e para alguns até em plena madrugada.

    # Falando em madrugada, juiz eleitoral proibiu divulgação de pesquisas eleitorais em Santa Rosa. Brilhante decisão, que acaba com uma prática que afronta qualquer pessoa séria. Afinal, pesquisa circulando de mão em mão e paga por um partido ou coligação? Que candidato estaria na frente?

    # Decisão do Doutor Adalberto Hommerding tira uma costumeira encrenca de última hora do pleito.

    # Com dois debates, um na Noroeste/Guaíra FM e outro na RBS TV Santa Rosa, dezenas de outros debates segmentados, uma campanha com centenas de inserções no rádio e na TV, candidatos pra lá e pra cá em todos os cantos de Santa Rosa, creio ser quase impossível que alguém ainda se defina como indeciso.

    # Se não me dessem nenhuma chance de incluir ou retirar sugestões entre a legislação da campanha deste ano e a de 2012, fico de longe com a de 2016. Mais enxuta, mais limpa (placas, cavaletes, santinhos...) e a limitação do tempo. Com pouco tempo no rádio e na TV, os majoritários brigaram menos e apresentaram mais claramente suas propostas.

    # Liguem o rádio na Noroeste já no domingo pela manhã. Durante a programação normal, qualquer acontecimento vinculado ao pleito será imediatamente divulgado. E depois das cinco da tarde, o momento mais emocionante de todo o processo: a cobertura do anúncio dos vencedores das campanhas majoritária e proporcional.

    # Zelindo Cancian é candidato em Tuparendi? Não! Porém, foi talvez o nome mais mencionado da campanha.

    # O que o Zelindo desenvolveu, na prática, foi uma estratégia. Chamou pra si as críticas, livrando o candidato que ele apoia. Azar de quem caiu nessa.

    # Nego Weiss é sangue bom. Tomara que o eleitor de Porto Mauá compareça em grande número às urnas para avalizar seu mandato, mesmo que, por lei, precise de apenas um voto para ser eleito.

    # Candidato que fez gravação no ambiente da Câmara foi absolvido.

    # As questões federais (Lava Jato e prisões) só foram acentuadas na campanha local nos últimos dias, fazendo parecer que o assunto vinha sendo bem estudado do tipo ‘vale a pena?’ ou ‘se ganha ou se perde com isso?’. Desandaram no fim.

    # O PT de Orlando quase lotou uma cadeia no Paraná, o PMDB que apoia Colla perdeu em uma semana um ministro acusado de ladrão e tem vários boludos indiciados, e o PP de Vicini tem relacionado cinco deputados federais na lista dos recursos ilegais. O PSDB será investigado por obras do metrô de São Paulo. Debater especificamente este assunto é tipo lavar criança com água embarrada.

    # Só Deus e os Procuradores da República sabem o que ainda virá sobre as quadrilhas de Brasília.

    # Partido que paga pesquisa é para usá-la no consumo interno. Isso é inteligente, recomendável e estratégico. O resto é pura lambança.

    # Boa sorte a todos os candidatos e até domingo.

  • sábado, 24 de setembro de 2016 11:21

    A contar de hoje faltam apenas oito dias para a decisão

    # Notem que o clima está mais quente. A política está à flor da pele de muitos. A contar de hoje faltam apenas oito dias para a decisão.

    # Dizem que o promotor eleitoral não tem tempo nem para dar entrevista para a imprensa. São processos e mais processos. Alguns políticos apostam no cansaço, outros na Justiça.

    # Notou que deu uma diminuída principalmente nos carros de propaganda com som alto?

    # O tenente Azevedo já deixou bem claro. Neste ano nenhum candidato vai subir na carroceria de caminhão ou caminhoneta para fazer propaganda. Os que arriscarem serão multados. Acabou a várzea.

    # O Ministério Público Federal investiga a construção de uma quadra poliesportiva na Escola Municipal de Ensino Fundamental Princesa Isabel. A obra está parada.

    # O Ministério Público Federal investiga a falta de um refeitório em determinada escola municipal. O recurso estaria disponível, mas a construção não estaria andando.

    # O MPF acionou a Vigilância Sanitária para que eliminasse um foco da dengue. A resposta teria demorado.

    # Voltando à campanha, em municípios como Tuparendi, é melhor ter algumas pessoas como adversárias. Pois quando estão do lado, provocam estragos muitas vezes irreversíveis.

    # Na semana do trânsito fomos brindados com duas novas sinaleiras. Uma delas gerou uma gritaria. Seria mesmo à hora de criar desgaste com a ação. Alguém tinha de fazer algo, e fez. Com o tempo os tempos da sinaleira serão ajustado e tudo voltará ao normal.

    # Nenhum candidato propôs a participação da comunidade nas decisões. Alguém se propõem?

    # E sobre as tais pesquisas eleitorais. No ponto de vista deste pequeno pássaro, elas deveriam ser proibidas. Cada um vota em quem deseja e pronto!

    # Em Porto Mauá então. Tudo tranqüilo e sereno. O candidato a prefeito está praticamente eleito. A briga é entre a proporcional.

    # Em Tuparendi contas antigas podem ser acertadas neste pleito. Ou ao menos virem a tona.

    # Os candidatos a prefeito por Tuparendi serão os primeiros a abrir o debate na Rádio Noroeste. O confronto está marcado para as 15h, da terça-feira, 27.

    # Alcides Vicini, Rodrigo Colla e Orlando Desconsi debaterão suas propostas na quarta-feira, 28, a partir das 08h30min. A transmissão será pela AM e pela Guaíra FM. Você poderá acompanhar a expressão, “caras e bocas”, pelo Facebook.

    # E você já escolheu seus candidatos? Pense com carinho, afinal estamos falando de quem estará a frente do nosso município nos próximos quatro anos. Depois pouco adianta reclamar.

    # P.S e o abaixo assinado para a redução do salário dos vereadores?

  • sábado, 17 de setembro de 2016 09:53

    Afinal para quem devemos votar?

    # Aposto que nem que seja por uma vez na semana, mas você já ouviu ou assistiu a propaganda eleitoral gratuita.
    # Estamos na reta final da campanha e notamos na roda de amigos que muitos ainda estão indecisos. Afinal para quem devemos votar?
    # E as pesquisas que não saem? Será que nenhum está na frente ou nenhum tem interesse de divulgar?
    # Nesta semana atendi uma ligação na qual a moça se identificou e me questionou sobre minha intenção de voto. Mas antes disso a pesquisa perguntava sobre a rejeição. Em quem você não votaria e por que?
    # Será foco de campanha apostar na rejeição de algum nome?
    # Sem pesquisas registradas, sabemos que o resultado da eleição só será conhecido depois das 17h do domingo, 02 de outubro. Nem a Mãe Diná seria capaz de arriscar um palpite hoje.
    # O que está turbulenta é a Justiça Eleitoral. As denúncias não param. O que deveria ter trégua é o som de rua dos candidatos. Ao menos aos domingos à tarde eles poderiam respeitar o descanso da comunidade.
    # Na eleição “Facewhat’s” tudo acaba sendo levado na esportiva. O debate é ferrenho, mas sempre os mesmos que elogiam ou criticam.
    # Talvez o que deixa os candidatos com mais receio é o fato de as pessoas não se apropriarem da campanha. Hoje a campanha é praticamente é dos “cabos eleitorais”.
    # Tuparendi respira um ar mais sereno. Em Porto Mauá, sem oposição, a eleição é apenas na proporcional.
    # Caros candidatos: é vedado o uso de repartições públicas para fazer campanha. Há um processo na Justiça que talvez tenha desfecho de julgamento nesta sexta-feira tratando de um caso que contraria tal vedação.
    # Que repercussão ou influência terá a denúncia apresentada esta semana contra Lula pela Operação Lava Jato?
    # Tendência na reta final da campanha na televisão é de palavras mais ásperas e dedo em riste.
    # Debate de ontem, no Gega, por exemplo, já mostrou maior disposição dos candidatos a prefeito de engrossar mais a voz.
    # Na verdade pesquisas existem na cidade, mas de consumo interno de cada chapa majoritária ou coligação que a contratou.
    # Que me perdoem as escolas, mas numa campanha tão rápida como a que vivemos e se a atual legislação eleitoral persistir em 2020, é necessário um debate antecipado entre coordenadores e direções de educandários para que se promovam debates para um conjunto escolar. Isso, inclusive, vale para as entidades empresariais, como Acisap e Sindilojas, que ao invés de dois debates poderiam ter feito um só. Tudo por causa do tempo.
    # Uma ideia para os candidatos a prefeito. Quando forem convidados para um debate, não levem o vice. Mandem o vice pras ruas. Afinal, o tempo é ínfimo para os vices nos debates segmentados.
    # Duvido que os comícios (que saudades!) um dia retornem. Aposta nos debates segmentados, mas planejados para setores inteiros, tipo escolas, movimento empresarial, trabalhadores do campo, acadêmicos...