• terça-feira, 20 de outubro de 2015 10:01

    Eu assinei!

    Circula pela cidade um Abaixo-assinado para a propositura de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular visando a redução do subsidio dos vereadores da Câmara de Santa Rosa. A ação é encabeçada pelo Movimento Ordem e Progresso, e prevê que o subsidio passe de R$6.973,46 para R$ 1.576,00, ou seja o mesmo valor de dois salários mínimos, que hoje é R$788,00.

    Eu tive o prazer de assinar a petição, pois acredito que a medida fará com que pessoas interessadas no desenvolvimento da comunidade terão chance de se eleger. Já pensou como irá diminuir o investimento em campanha?

    Já fez a conta de quanto cada vereador recebe nos quatro anos de mandato? Eu fiz, somando os 48 meses, chegamos ao número que impressiona, R$334.726,08, por parlamentar. É um investimento muito alto, o que explica a disputa tão acirrada.

  • segunda-feira, 5 de outubro de 2015 10:54

    Números de 2014

    Reportagem de capa do Jornal Noroeste desta sexta-feira mostra o custo das câmaras de vereadores na região.
    Por surpresa a cidade onde a população paga o valor mais alto para manter o serviço é Porto Vera Cruz. Cada porto-veracruzense paga R$222,11 por ano para manter o legislativo funcionando. Em P.V.C os nove vereadores gastaram R$ 24.829,00 só em diárias. O custo da câmara em 2014 foi de R$391.816,65. Já o salário de cada parlamentar é de R$ 2.166,87, e presidente da casa ganha uma verba mensal de R$511,49, além do salário.
    A Câmara de Vereadores de Santa Rosa gastou R$ 3.714.612, 18 sendo que cada habitante paga R$ 51,60/ano para manter o serviço.
    O absurdo é registrado em Porto Mauá onde os vereadores gastaram R$ 71.681,00 em diárias com viagens. Lá cada habitante paga R$ 214,14 para manter o serviço.

    Diante de todos esses números devemos refletir sobre o problema, que por sinal é bem sério. Não estaria na hora de diminuirmos o número de vereadores nas câmaras de nossa região? Porto Vera Cruz por exemplo, poderia sobreviver com apenas cinco vereadores. Santa Rosa conseguiria com nove?

    Essas perguntas devem ser respondidas pela população, que deve participar mais da política, levantando problemas e buscando soluções.

  • quinta-feira, 1 de outubro de 2015 09:20

    Estudantes com necessidades especiais participaram do Salão do Conhecimento

    A necessidade especial auditiva de Cleonice Zawastski acadêmica do 10º semestre de curso de Administração da UNIJUÍ Câmpus Santa Rosa, não impediu que a mesma acompanhasse as apresentações de trabalhos durante o Salão do Conhecimento.

    A Universidade possibilita através do acompanhamento de uma intérprete de libras que a mesma consiga obter sua graduação, e mostrando que neste caso a necessidade especial não impede o aprendizado.

    Cleonice teve o auxílio da intérprete Ana Schmidt e acompanhou atentamente a explanação dos trabalhos apresentados durante a noite da terça-feira, 30. “É riquíssimo o aprendizado desta noite, pois saímos um pouco da teoria e partimos para a prática, o que também me auxiliará no meu Trabalho de Conclusão de Curso”, afirmou a acadêmica.

    Sobre sua vida acadêmica a aluna destacou que o início da caminhada acadêmica foi um pouco complicada, pois teve que se habituar a uma nova realidade, mas com muito esforço está chegando a sua graduação, mas uma intérprete auxiliou muito no trabalho. Questionada se sofreu algum tipo de preconceito ela afirmou que alguns colegas inicialmente, por desconhecer sua necessidade especial, de um certo modo a isolavam, por não saber conversar com ela, mas com o passar do tempo eles notaram a normalidade, e hoje tem um relacionamento normal com todos eles.

    A Educação inclusiva na UNIJUÍ Câmpus Santa Rosa, conforme o pró-reitor Ariosto Sparemberger, busca atender os alunos com problemas auditivos e outras necessidades especiais. “A UNIJUÍ possui o Núcleo de Educação Inclusiva, que oferece suporte para a inclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais no ensino superior. Em Santa Rosa já formamos três administradores e a Cleonice será a quarta”, destacou.

  • segunda-feira, 3 de agosto de 2015 10:02

    #Eunãocompartilho

    #Eunãocompartilho

    A Cruz Vermelha filial de Santa Rosa lança nesta segunda-feira a campanha #Eunãocompartilho. Conforme Juliana Knorst, presidente da entidade, o intuito é conscientizar a comunidade a não compartilhar foto de acidentados e vítimas de tragédias em redes sociais.

    Com o questionamento: Já pensou se fosse um familiar seu? A campanha busca inibir esta ação, evitando assim que familiares recebam fotos de seus entes queridos antes mesmo de serem comunicados do acidente.

    Eu compartilho a campanha, mas #Eunãocompartilho fotos de acidentados.