• quarta-feira, 2 de agosto de 2017 11:20

    História de Mãe!

    Ola mamães!

    Hoje a nossa história de mãe é da Tainara Leonarczyk, mãe da Valentina.

    A Valentina nasceu dia 29 de agosto de 2015. Devido complicações durante o parto faltou oxigênio no cérebro dela. Com apenas um dia de vida, ela convulsionou e ficou internada durante 16 dias na UTI.

    Quando completou três meses, Valentina iniciou o acompanhamento com fisioterapeuta. “Sempre notamos o atraso motor dela, demorou para firmar o pescoço, pra pegar as coisas com as mãos”.

    O diagnóstico que temíamos foi constatado quase um ano depois: paralisia cerebral.

    Início do ano resolvemos voltar a morar em São Leopoldo, para ter mais opções de tratamento para ela, infelizmente não podemos contar com o sus por ser tudo muito demorado, o plano dela tbm não nos possibilita muitas opções. Hoje ela faz fisioterapia. Tem acompanhamento com fono e neuropediatra.

    Conhecemos então o Cuevas Medek Exercise (CME) (que é uma abordagem fisioterapêutica utilizada em crianças que possuem alterações no desenvolvimento motor causada por lesões ou síndromes não degenerativas que afetem o sistema nervoso central. O CME estimula o cérebro a produzir respostas posturais automaticas e controle motor funcional e pode ser aplicado em qualquer grau de atraso do desenvolvimento causado por paralisia cerebral e hipotonias). Onde os resultados são mais rápidos do que a fisio convencional.
    Mas infelzimente o SUS nem o plano dela nos disponibiliza essa terapia. Por ser uma terapia cara não temos condições.

    O tempo voa e a nossa pequena precisa da ajuda de todos, para que logo possa vir a sentar e andar!

    Também tem a equoterapia. Uma terapia que usa o trote do cavalo para ajudar a firmar o tronco da criança. Outra terapia que é cara.

    Tivemos a ideia da vakinha online, para conseguirmos um valor para fazermos essas duas terapias na nossa pequena.

    Agradecemos de coração a cada doação, a cada compartilhamento, a cada carinho que estamos recebendo. É muito bom sabermos que temos pessoas nos apoiando e dando força nessa caminhada

    Vamos ajudar a Valentina andar!

    Link da Vakinha online:

    https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-a-valentina-a-andar?utm_campaign=facebook

    Quem preferir entra em contato com a mãezinha Tainara, segue o link do perfil dela no facebook:

    https://www.facebook.com/tainara.leonarczyk.5?lst=100003370732317%3A100003660686753%3A1501683254

     

     

    • A espera da Valentina, foi doce e tranquila. A espera da Valentina, foi doce e tranquila.
    • Sonho de se tornar mãe! Sonho de se tornar mãe!
    • Ajude a Valentina! Ajude a Valentina!
  • terça-feira, 1 de agosto de 2017 10:18

    Semana Mundial de Aleitamento Materno

    Sou defensora da amamentação materna!

    Sempre achei lindo esse ato. Momento único entre a mãe e o bebê.

    Amor, carinho e leite, muito leite, repleto de sentimentos e nutrientes.

    Quando amamentei pela primeira vez minha Kauany, senti um amor do tamanho do mundo. A amamentação exige calma, paciência e dedicação. Não é apenas colocar a mini boquinha do bebê no seio, imaginar “sai leite” que a magia acontece.

    O que realmente acontece é a pega errada, peito machucado, dor insuportável e palpites sem fim. Mas calma! É apenas uma fase e vale muito à pena insistir. Em minha segunda gravidez, tive todos itens citados e mais mamite (infamação que dói pra caramba no seio). Melissa está sendo amamentada com 11 meses de vida, com amor de mãe.

    Mas desistir jamais. Quero que você, mãe também não desista. Amamentar é amar!

    No mundo todo, a cada ano, mais de 10 milhões de crianças com menos de cinco anos morrem de doenças que podem ser prevenidas e tratadas. A principal intervenção para que esse número de mortes reduza, é o aleitamento materno até os seis primeiros meses de vida do bebê, no mínimo.

    Vamos falar mais sobre esse assunto?

    Durante a semana vou compartilhar com vocês pautas bacanas relacionadas à amamentação!

    Hoje tem foto de seguidora enternizando a amamentação. Confira.

    Maternidade

    Amar é cuidar!

    • Mãe Vanderléia, filha Ana Luiza. Mãe Vanderléia, filha Ana Luiza.
  • sexta-feira, 28 de julho de 2017 14:36

    Amamos cada pedacinho da Maternidade

    A rotina das mãezinhas não é nada fácil. Amamentar, trocar fralda, beijar, amassar e amamentar novamente.

    Amamos cada pedacinho da maternidade, não é mamães?

    Desde o primeiro dentinho a primeira festa noturna.

    Falo isso, pois vivo intensamente duas fases. Melissa, 11 meses e Kauany, 12 anos.

    Cheguei à conclusão que as duas fases exigem paciência, a descoberta acontece dos dois lados.

    “Às vezes pareço com minha mãe falando “Leva casaco”, “Me liga quando chegar”. A frase, ou melhor dizendo , o mantra que eu mais amo é “Todo mundo vai”... mas você não é todo mundo” (risos). Tenho um baú cheio de frases que com certeza você já usou em algum momento da conversa dentro do carro com seu filho (a) pré-adolescente ou em frente a um rosto fofo de bebê dentro do bercinho.

    Minhas conversas com Melissa estão no estágio de “Mamãe ama muito você, meu bebê”. É fofo e sei que quando ela sorri, quer dizer “eu também amo você mamãe”.

    Amamos cada pedacinho da maternidade, as madrugadas mal dormidas servem de tema durante a conversa com colegas de trabalho na salinha do café. Sempre tem outra mãe que vivenciou um momento semelhante. Você percebe logo, as olheiras são compartilhadas. O cansaço é marca registrada da maternidade real. Mas no final de cada bate-papo tem outra história relatando as primeiras descobertas.

    Sempre bom é ter um paizinho pra nanar, banhar, caminhar e amar...nossos frutos do amor. É bom dividir cada pedacinho da maternidade com vocês paizinhos. Seus braços fortes estabilizam nossas noites mal dormidas.

    Amamos cada pedacinho da maternidade, sinto falta dos chutinhos, quando Mel e Kau vaziam parte de mim.

    Mas a cada dia que passa, cada descoberta, celebração e lágrimas, sinto que sou a melhor mãe que posso ser.

     

  • quarta-feira, 26 de julho de 2017 09:38

    Smash the fruit

    Você já ouviu falar em ensaio “Smash the Cake”?

    É aquele ensaio fotográfico com bolinho onde o bebê se lambuza e saboreia o doce com os dedinhos gordinhos e logo espalha pelo cenário, cabelo e corpinho. É muito fofo!

    Mas a sensação do momento é o ensaio “Smash the fruit”.

    O bebê vive uma nova experiência com frutas e sucos. A proposta é estimular o tato, olfato e paladar da criança. Durante o ensaio o bebê sente a textura, cheiro e gosto das frutas, rendendo expressões engraçadas para os cliques.

    O “smash the fruit” é indicado para crianças entre 11 meses e um ano e meio, que já possuem boa coordenação motora e também estão liberadas pelo pediatra para a ingestão de boa variedade de alimentos.

    A melancia é umas das frutas mais utilizadas, pois bebês amam vermelho, não é?

    Frutas, sucos, cores, formatos e texturas forma o cenário. Tudo bem colorido para render fotos lindas.

    As roupas devem ser leves e confortáveis.

    E claro que podemos fazer em casa o nosso próprio ensaio com frutas mamães!

    Seguem algumas fotos para inspiração.

    Vou fazer um ensaio com a Melissa e depois posto fotos.

    Beijos.

    Maternidade

    Amar é cuidar!

    Dicas e sugestões

    franciele@jornalnoroeste.com.br