sexta-feira, 22 de dezembro de 2017 16:17

Dezembro e suas aventuras

Além daquelas festas tradicionais, dezembro também é marcado por formaturas. Isso mesmo. Formaturas de ensino fundamental e médio (coisas que não existiam tempos atrás) e formaturas universitárias. Apesar de enfadonhas e intermináveis, as cerimônias podem nos fazer pensar sobre o eterno rodar da carroça da vida. São jovens entusiasmados, cheios de energias e planos. É bonito vê-los mergulhados em alegria e confraternização. Também descobrimos que já não somos tão jovens. O nosso nenê, que há poucos dias precisava de ajuda até para escolher um calçado, agora tem diploma, pensa por conta própria e escolhe seus amigos sem nos consultar. Que coisa!

Fico pensando: será que meus pais tiveram essa estranha sensação? Pode até ser desconfortável, mas é inevitável. O tempo transcorre independente do nosso controle. Um dia eles, os piás, estarão esperando a formatura de seus filhos. O que também é bonito só de imaginar...

***

Falando sobre o tempo e a finitude da vida, lembrei de uma frase de uma amigo, dita tempos atrás durante uma conversa descontraída:

"A vida é sábia, e termina. Talvez seja sábia justamente porque termina. Imagine, por exemplo, gente como o deputado Eduardo Cunha e o Aécio Neves vivendo 300 anos! Impossível calcular o tamanho da desgraça".

Pois é verdade. A vida precisa mesmo terminar em algum momento. E a renovação (vide os formandos por aí) é sempre necessária.

***

O sujeito foi levado ao juiz para explicar do que estava sendo acusado:

- É porque fui buscar os presentes de Natal antes do momento certo, doutor.

- Como assim? Você não pode se antecipar para buscar os presentes?

- É que eu estava buscando antes de as lojas abrirem...

***

Parece invenção, coisa inacreditável, mas tempos atrás conheci um sujeito que faz parte de uma anedota. Comentei o fato com ele, e recebi a confirmação. Ele já conhecia a anedota e volta e meia era obrigado a ouvi-la. Pois vamos a ela:

- Sabe o nome do cara que montou o primeiro presépio, lá em Belém?

- Não sei, não.

- O Armando Nascimento de Jesus.

A propósito, o apelido dele é Jesuzinho. Juro.

***

A propósito, você sabia que ainda hoje existe polêmica sobre o local onde nasceu Jesus? É verdade. A história clássica, e lida em todas as igrejas cristãs, diz que Cristo nasceu em Belém pois a família viajara para lá em plena gravidez de Maria. O evangelho de Mateus, escrito muito tempo depois, afirma que ele nasceu em "Belém de Judá".

Pois há quem diga que essa afirmação buscava revestir Jesus das características previstas para o messias. Defendem que, em todo o novo Testamento, ele é chamado de "Jesus, o nazareno" ou "Jesus de Nazaré". Isto é, aquele que nasceu em Nazaré, pois naquela época não existiam sobrenomes.

Se a polêmica persiste, é certo que não vai alterar a fé de ninguém. O bom é que, no Natal, lembremos daquela bela história e de os ensinamentos que ficaram. Estes, sim, andam bem esquecidos...

Faça seu comentário