HomeAgricultura segunda-feira, 18 de setembro de 2017 08:07

Preço baixo do leite gera crise na pecuária

Valor para produtor e indústria caiu em torno de 25% desde agosto de 2016, impactando na rentabilidade.

Em dois anos, 19 mil criadores abandonaram a atividade leiteira no Rio Grande do Sul. Valor para produtor e indústria caiu em torno de 25% desde agosto de 2016, impactando na rentabilidade.

Um ano atrás, quem reclamava era o consumidor, enquanto os preços do leite atingiam patamares recordes para os pecuaristas. Hoje, com produção em alta, pressão das importações e demanda que ainda não reage, são os produtores que rangem os dentes com o baixo retorno e se queixam de prejuízo. A instabilidade na remuneração é um dos fatores que levaram cerca de 19 mil criadores à decisão de abandonarem a atividade nos últimos dois anos no RS.

Em agosto, a indústria pagou, em valores brutos, média R$ 1,23 pelo litro, 25% abaixo do mesmo mês do ano passado, conforme acompanhamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP). Enquanto isso, no varejo do Estado o consumidor desembolsou, na última semana do mês passado, R$ 2,68 pela caixinha de longa vida, também, em média, 23% a menos do que um ano antes, de acordo com dados da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas).

Não são apenas os produtores que estão no vermelho, diz o presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Alexandre Guerra. A conjuntura que reúne maior oferta e consumo em baixa também deixa as empresas do setor operando hoje no prejuízo.

“De abril até agora, a indústria já perdeu cerca de R$ 0,60 por litro de UHT (longa vida), de R$ 2,40 para R$ 1,80” diz Guerra, referindo-se à média nacional da venda para o varejo.

SANTA ROSA - Augusto Moroni, médico veterinário ligado à Cotrirosa, confirma a redução no número de produtores na área abrangida pela cooperativa. Porém, segundo ele, por aqui também seguiu-se a tendência de aumento da produtividade.

Faça seu comentário