HomeArtigos sábado, 7 de outubro de 2017 10:07

A transformação do mundo jurídico:

Tecnologia e inovação atingirão todas as profissões

O mundo está em transformação. As relações entre as pessoas estão mudando, a soberania dos estados nacionais está sendo relativizada e a cultura está sendo globalizada, sendo cada vez mais frequente a influência externa no âmbito interno de qualquer nação. Tudo isso acontece, principalmente pela globalização econômica que se intensificou nas últimas décadas, mas ainda mais a partir da recente revolução tecnológica pela qual nossa geração está passando. A humanidade está transformando as relações sociais e está sendo transformada.
E então, diante desse quadro de tantas mudanças, de comunicação e informação difundida com tanta velocidade, quando quase instantaneamente o mundo todo compartilha a mesma notícia, os métodos de ensino e aprendizagem também passam por transformações. O próprio conhecimento está mudando. Tudo tem se mostrado aparentemente muito mais simples, rápido e fácil. E também muito superficial.
Da mesma forma, as profissões estão mudando. Aliás, dizem alguns que 80% das profissões dos estudantes de hoje sequer foram criadas ainda. Seriam novas profissões que estariam surgindo apenas daqui por diante. Dizem também que muitas das profissões de hoje deixarão de existir em pouco tempo. Exemplo dos motoristas ou taxistas, que agora com o surgimento de veículos auto tripulados, serão dispensados brevemente.
E os advogados? Assim como os contadores, médicos e outros, poderão deixar de existir também, ao menos na forma de atuar como faz hoje. Isso mesmo, por mais difícil que seja encarar essa realidade. Não se quer dizer com isso que os operadores do direito irão desaparecer, mas irá mudar a forma de atuação desses profissionais. Aliás, o direito nunca se mostrou tão vigorado e atuante, presente na vida e no dia a dia das pessoas. As pessoas judicializam tudo que não conseguem resolver, como se atribuir a solução para um terceiro fosse mais suportável ou tolerável.
Ainda não é possível determinar e prever o que farão os advogados para sobreviverem, mas o certo é que já existem programas de informática fazendo muito por nós. Além disso, a inteligência artificial que vem sendo desenvolvida pelo homem, está superando até mesmo a capacidade de seus criadores, transformando de tal maneira as criaturas, que até pensar inteligentemente as máquinas já estão pensando. O que lhes falta e faltará sempre, é a inteligência emocional e talvez, resolver a imprevisibilidade. Isso sim são características inerentes ao racionalismo humano.
Por essa razão, é preciso pensar de forma empreendedora, criativa e inovadora as nossas tarefas diárias, para que se possa buscar as alternativas de mercado para ocupar essa mão de obra formada anualmente de centenas de milhares de profissionais nas faculdades de direito. Com certeza haverá espaço de trabalho para todos, mas é necessário estarmos atentos nesse momento de muitas mudanças e transformações para que se possa agir com pioneirismo na busca pelas oportunidades.

 

Faça seu comentário