HomeCaderno Empreendedorismo sábado, 15 de julho de 2017 09:45

Empreender tendo a inovação tecnológica como aliada

São vários os desafios que as pequenas e micro empresas enfrentam para inovar, acessar conhecimento e incorporar novas tecnologias.

Por meio da tecnologia muitos processos podem ser automatizados e padronizados, a fim de diminuir custos e alcançar melhorias.
São vários os desafios que as pequenas e micro empresas enfrentam para inovar, acessar conhecimento e incorporar novas tecnologias. Muitas vezes a chave para a inovação é melhorar a gestão de pessoas ou capacitar a equipe, trazendo conhecimento para o negócio.

A equipe é, sem dúvida, o maior capital que uma empresa dispõe para vencer os desafios. Os profissionais atuam, quando bem preparados e dirigidos, como agentes da mudança da cultura da empresa e aceleradores de inovações em produto, processo, marketing e gestão. Uma empresa pode ter recursos financeiros e tradição no mercado, mas se não tiver bons recursos humanos, o processo de inovação não ocorre.

Interagir com fontes de conhecimento é outra condição importante para uma empresa inovar e incorporar novas tecnologias. Há uma série de possibilidades as quais a empresa pode acessar o conhecimento necessário para implementar a inovação. Isso é possível por meio de parceiras com centros e institutos de pesquisas e universidades, por exemplo.

Conforme Claudiomiro Reis, Gestor de Políticas Públicas nas Regionais Noroeste e Centro, do Sebrae, procurar o órgão ou então universidades e instituições de pesquisa é um importante passo.

Ele aponta que também são ambientes ricos em informações os Arranjos Produtivos Locais (APLs) e as incubadoras, assim como algumas organizações não governamentais e consultorias especializadas voltadas para a inovação. Feiras, congressos, palestras e artigos são outros recursos que o empresário pode usar para acessar o conhecimento. A organização da empresa deve atender às exigências do mercado e às necessidades dos clientes. “O empreendedor tem que ser ágil nas decisões e implementações de modo a não perder o momento exato da inovação, sob risco de ser alijada do mercado. Deve ter ainda uma estrutura organizacional enxuta e recursos humanos multifuncionais, com isso terá flexibilidade para rapidamente atender o mercado na sua busca contínua pelo novo, mais barato e com melhor desempenho”, orienta.

O próprio Sebrae, em seu site, destaca que, para enfrentar todos esses desafios, o papel da direção da empresa é fundamental. Ela deve criar e manter um ambiente propício à inovação, desenvolver e investir em recursos humanos, abrir contatos com fontes de conhecimento e estabelecer parcerias com clientes, fornecedores e concorrentes.

A direção ainda deve ser empreendedora e ter visão de longo prazo, capacidade de lidar com o risco e clara percepção de ameaças e oportunidade do negócio. Com essas características, os donos de negócio poderão implementar melhorias nos seus produtos e serviços.

Faça seu comentário