HomeEconomia sexta-feira, 2 de junho de 2017 07:57

Polo metal-mecânico de Santa Rosa e Ministério da Defesa negociam parceria

Em videoconferência com os ministros Osmar Terra e Raul Jungmann, lideranças políticas e empresariais da região trataram de projetos conjuntos

A Indústria de Defesa do Brasil deve contar em breve com fornecedores do noroeste gaúcho. Esta foi a pauta de reunião na tarde desta quinta-feira,1º, entre lideranças de Santa Rosa e os ministros do Desenvolvimento Social (MDS), o gaúcho Osmar Terra, e Raul Jungmann, à frente do Ministério da Defesa. O próximo passo é promover encontros em Brasília e em Santa Rosa para que vendedores e compradores alinhem seus interesses.

Terra - que já foi prefeito do município e conhece com profundidade o potencial do polo metal-mecânico da região - mediou à conversa. “As Forças Armadas brasileiras têm uma grande quantidade de equipamentos, o que implica em muitas peças de reposição e também em novos projetos. É um mundo de possibilidades que se abre nesse momento de crise para a geração de emprego e renda na região noroeste do Estado”, destacou.

A indústria de Defesa do Brasil é responsável por 3,7% do PIB nacional e gera 60 mil empregos diretos e 240 mil indiretos. A oportunidade é especialmente importante porque, atualmente, os fornecedores do Ministério da Defesa são majoritariamente estrangeiros. “Os senhores fazem parte do nosso elo fraco da cadeia produtiva da Defesa - que é o fornecimento de materiais -, o que significa que temos um mercado amplo e aberto. A melhor contribuição que podemos oferecer é identificar o potencial do setor metal-mecânico, o que está sendo comprado do exterior e o que pode ser ajustado e desenvolvido para que possamos passar a comprar no Brasil. Precisamos investir fortemente nesse meio da cadeia”, explicou o secretário de Produtos de Defesa, Flávio Basílio.

Raul Jungmann reforçou o interesse em investir no mercado gaúcho. “Precisamos conhecer melhor o que vocês têm a nos oferecer, assim como vocês também devem identificar de perto nossas necessidades. Por isso, o melhor a se fazer é marcarmos reuniões pessoalmente para que possamos encontrar convergências”, disse o ministro.

Em alguns dias uma missão de Santa Rosa vai à capital federal para apresentar um portfólio completo ao Ministério da Defesa. Na sequência, representantes do governo vão ao noroeste do Rio Grande do Sul para visitar as indústrias da região. “Será a largada para uma parceria muito positiva tanto para o Ministério quanto para o povo de Santa Rosa”, concluiu o prefeito da cidade, Alcides Vicini.

 

Faça seu comentário