HomeEconomia segunda-feira, 16 de outubro de 2017 08:19

Queda na cesta básica foi de 2,58%

O total em valores monetários foi de R$ 683,79 e sua variação mensal de R$18,14 (para menos). Assim, o valor da Cesta Básica equivaleu a 72,98% do Salário Mínimo, de R$937,00.

Em setembro, a Cesta Básica em Santa Rosa apresentou uma variação negativa de -2,58%. O total em valores monetários foi de R$ 683,79 e sua variação mensal de R$18,14 (para menos). Assim, o valor da Cesta Básica equivaleu a 72,98% do Salário Mínimo, de R$937,00.

A variação da Cesta Básica no ano foi negativa e equivaleu a -4,71%. A variação em 12 meses foi também negativa de -6,22%. Entre outubro de 2016 e setembro de 2017, a Cesta Básica apresentou quatro meses de variação positiva e oito meses de variação negativa. Nos últimos 3 meses houve uma sequência de variação negativa e crescente.

A pesquisa é realizada através do LEA - Laboratório de Economia Aplicada do curso de Ciências Econômicas da UNIJUÍ. A Cesta Básica é composta por 51 produtos de primeira necessidade divididos em alimentos, material de higiene, material de limpeza e artigos de uso geral. Estes produtos e suas respectivas quantidades são considerados suficientes para o consumo de uma família composta por quatro pessoas (dois adultos e duas crianças) durante o período de um mês.

Os preços são coletados mensalmente em seis supermercados de Santa Rosa. Em cada um dos supermercados é coletado, para cada produto, o preço de várias marcas tomadas de forma aleatória nas gôndolas. O valor divulgado representa a média dos preços praticados em quatro supermercados na data do seu levantamento (em geral, na terceira semana do mês).

Seis grupos apresentaram variação positiva (leite e derivados, hortifrutigranjeiros, condimentos, material de higiene, material de limpeza e artigos de uso geral). As maiores contribuições positivas foram materiais de limpeza (2,74%) e condimentos (1,64%). As menores contribuições positivas foram hortifrutigranjeiras (0,34%) e artigos de uso geral (0,41%).

Três grupos apresentaram variação negativa (carne e derivados, açúcares e gorduras, grãos e farináceos). As maiores contribuições negativas foram carne e derivados (-7,36%), açúcares e gorduras (-6,65%).

A menor contribuição negativa foi do grupo grãos e farináceos (-3,74%).

Faça seu comentário