HomeEconomia sexta-feira, 27 de outubro de 2017 08:46

“Um novo horizonte para a metalmecânica”

Raul Jungmann (em pé), ministro da Defesa, ao lado de Osmar Terra, Alcides Vicini e Gabriel Souza (líder do PMDB na AL) se manifestando no almoço de sexta-feira

A frase de entusiasmo é do ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra durante o almoço servido na sexta-feira, 20, na AABB, com a presença de Raul Jungmann, ministro da Defesa e dois coronéis da área técnica da pasta. Os dois coronéis, acompanhados de Irálcio Amorim, presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Santa Rosa (SIMMME-SR) e do vereador Aldemir Ulrich, convidado pelo prefeito Alcides Vicini para representar o Poder Executivo, visitaram indústrias sistemistas do polo metalmecânico local. Eles validaram o estágio atual da qualidade fabril de todas as plantas visitadas e que fornecem peças e componentes para a AGCO do Brasil.

O almoço com lideranças locais e regionais foi organizado pela Associação dos Municípios da Grande Santa Rosa, presidida por Alcides Vicini. “O Ministério da Defesa está buscando integrar as cadeias produtivas tradicionais a uma produção mais associada à nossa Base Industrial de Defesa”, ressaltou Terra. Explicou que uma possível integração com a indústria nacional deverá começar a ser feita nos próximos dias.

Raul Jungmann declarou que uma equipe técnica foi enviada dois dias antes para Santa Rosa para avaliar a estrutura das plantas industriais. “Afinal, precisamos ter todas as informações sobre eventuais futuros fornecedores nos aspectos de padrões de exigência e de qualidade, já que o Ministério da Defesa representa um mercado de R$ 209 bilhões só aqui no Brasil”, explicou. Anunciou que já está a caminho a formação de uma comissão para aproximar Santa Rosa à base industrial da Defesa Nacional.

Osmar Terra lembrou que o passado e o presente provam os padrões de qualidade dos sistemistas, porque atendem padrões de exigências de tecnologia de ponta da ACGO do Brasil, multinacional que produz máquinas para várias regiões do mundo. “Vender para o Ministério da Defesa significa um novo horizonte para a nossa indústria metalmecânica”, enfatizou.

Faça seu comentário