HomeEducação & Cultura sábado, 2 de junho de 2018 11:42

Obra de R$ 2 milhões para escola agrícola

Como o projeto foi licitado há quatro anos por R$ 1,6 milhão, a expectativa é de que o novo recurso gire em torno de R$ 2 milhões.

A Escola Estadual Técnica Fronteira Noroeste (antigo CRES) sonha desde 2014 com um ginásio esportivo, data em que começou a tramitar o projeto, até ser paralisado na esfera burocrática do Estado. Roseli Führ Schaefer, coordenadora regional de Educação, anunciou na terça-feira, 29, que o processo de licitação está praticamente concluído. E mais: a obra deve começar nos próximos 15 dias. Como o projeto foi licitado há quatro anos por R$ 1,6 milhão, a expectativa é de que o novo recurso gire em torno de R$ 2 milhões.

O anúncio foi comemorado pelo diretor do educandário, Rudi Auler. “Inicialmente fomos surpreendidos com a notícia vinda da 17ª Coordenadoria Regional de Educação e do setor competente, de Porto Alegre. Estamos felizes porque o projeto contemplará, além do ginásio de esportes, também melho-rias no alojamento dos alunos”, detalhou.

A vice-diretora da escola, Marta Cristofoli, acrescentou outro aspecto: “nossos alunos são internos e semi-internos, eles moram na escola. Como internos eles permanecem alojados de segunda a sexta-feira, então a obra anunciada é de grande importância”. O expediente escolar termina à tardinha. A partir daí, os alunos não têm o que fazer. No futuro, terão um ginásio para praticar esportes.

Clarice Petermann, também vice-diretora, disse que a repercussão é altamente positiva junto aos estudantes. “Eles estão vibrando, porque são bem-vindas atividades extraclasses e em um local coberto”, realçou.

A Escola Estadual Técnica Fronteira Noroeste reúne estudantes de toda a região.

Faça seu comentário