HomeESPECIAL DIA DA MULHER sábado, 4 de março de 2017 11:10

A autoestima da mulher no tratamento do câncer

Dr. Pedro Lourega, oncologista.

Pesquisas científicas recentes confirmam que a autoestima elevada pode ser uma grande aliada no tratamento do câncer. O equilíbrio emocional, de acordo com os especialistas, leva a paciente a praticar exercícios e a adotar uma dieta saudável, contribuindo para a sua qualidade de vida. Além disso, os efeitos colaterais causados pelos processos da quimioterapia podem ser amenizados com práticas que vão desde cuidar da beleza, manter uma vida social e buscar apoio na família.

Segundo o Oncologista Dr. Pedro Lourega, a prática de exercícios físicos está diretamente ligada ao bem estar das pacientes. Exercícios físicos, que tornam a pessoa mais disposta e feliz, ajudam tanto no tratamento quanto na prevenção do câncer. Conforme Lourega, a prática de atividades físicas é fundamental para os pacientes, pois libera hormônios que causam a sensação de bem estar e aumenta a disposição. Mas antes é necessário conversar com o médico que acompanha o tratamento para saber qual tipo de atividade física e com que frequência ela deve ser praticada. “A melhor atividade física é aquela que a paciente se sente apta a fazer e que esteja de acordo com as orientações do oncologista. A prática de esportes reduz o cansaço, além de deixar os pacientes mais dispostos e sentindo-se bem emocionalmente, permitindo ao paciente um sono tranquilo”, destaca.

O estresse também interfere na autoestima da mulher. Os vários processos da quimioterapia e seus efeitos colaterais podem causar estresse na paciente, podendo prejudicar os resultados e sua qualidade de vida. Para lidar com o estresse, é necessário não focar apenas na doença, não abandonando a vida social e, se possível e indicado pelo médico, continuar com a rotina profissional. “Uma dica importante é que o paciente preste atenção em si mesmo e perceba quando esse estresse natural está demasiado. Quando uma angústia está se tornando uma depressão. E para isso, há alguns sinais a destacar: mudanças no hábito alimentar, sensação de sono constante, vontade de ficar longe de outras pessoas”, aponta Dr. Pedro Lourega.

O apoio familiar também é imprescindível para combater os males do câncer. A paciente sabendo que pode contar com amigos e parentes nas fases de tratamento e recuperação, facilita na melhora e nos resultados. No que diz respeito à estética, é necessário que as mulheres se descubram, busquem a forma a qual se sentem bonitas e confortáveis. Com a perda dos cabelos, essa pode ser uma tarefa difícil, mas algumas dicas podem ajudar a renovar a beleza feminina, como experimentar usar perucas e abusar dos lenços coloridos. Nesta data tão especial, Dr. Pedro Lourega parabeniza todas as Mulheres!

Faça seu comentário