HomeEsporte segunda-feira, 17 de julho de 2017 08:34

ASE busca viabilizar o transporte para jogar a Bronze

O grupo de jogadores que é prata-da-casa se dispõe jogar a competição sem receber salários.

O segundo encontro entre as pessoas que pretendem ver Santa Rosa com um time no estadual de futsal da série Bronze ocorreu no sábado, 1º, na Fundação Educacional Machado de Assis. Participaram, o presidente da Associação Santa-rosense de Esportes (ASE), Jeferson Jahn, o secretário de Esporte e Cultura, Rafael Rufino da Costa, o diretor de Esportes, André Luis Albino, o professor Álvaro Perini, além de atletas e representantes da imprensa.

O grupo de jogadores que é prata-da-casa se dispõe jogar a competição sem receber salários. “Não queremos dinheiro e sim fazer com que Santa Rosa volte a ter uma equipe numa competição estadual, propiciando que as famílias tenham mais uma opção de lazer. Além disso, temos muitos meninos com um bom potencial que podem dar uma boa resposta”, avaliou Thiago Tolazzi.

Um dos dilemas de antes agora não existe mais. Ginásio para treinar e jogar. Adquirido pela Prefeitura Municipal, o Liminha deve sediar os confrontos do estadual.

A questão mais importante e decisiva no momento é quanto ao transporte. Nos próximos dias, representantes da ASE estarão levando o projeto ao prefeito Alcides Vicini para solicitar apoio. Caso a resposta seja positiva, a participação na série Bronze em 2018 estará bem encaminhada.

“Estamos treinando desde janeiro e atuando em campeonatos regionais. Recentemente fomos campeões em um evento na cidade de Independência. Temos 25 atletas que treinam nas terças-feiras à noite e aos domingos à tarde. Nosso próximo objetivo é disputar a Taça Noroeste de Futsal, em janeiro do próximo ano”, destacou o técnico Álvaro Perini.

Rafael Rufino da Costa, secretário de Esporte e Cultura, e André Luiz Albino, diretor de Esportes, se comprometeram em ser o canal de ligação entre a ASE e a Prefeitura

Faça seu comentário

Comentários
  • Joel terça-feira, 18 de julho de 2017 07:31

    E os outros esportes como ficam? O Handebol, o basquete, futebol de campo, corridas de ruas, o volei, a terceira idade. Eles também terão direito ao transporte para participar de competições? Esta não é uma tarefa do poder público, pois com dinheiro público tudo fica mais fácil. Se a iniciativa privada não tem interesse, o Poder Público tem que bancar?