HomeEventos sábado, 8 de julho de 2017 10:12

IFFar ouviu expositores sobre a Indumóveis

Negócios prospectados através do evento por parte dos empresários foi de R$ 48,5 milhões.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha (IFFar) Campus Santa Rosa realizou durante a 6ª Indumóveis Internacional uma pesquisa com o objetivo de verificar o grau de satisfação com os empresários e expositores da feira. O trabalho foi realizado pelos professores e acadêmicos, através do Curso Superior de Bacharelado em Administração. Foram entrevistados 75 expositores entre os dias 16 de junho, aplicado questionário semiestruturado contendo 18 questões.

O trabalho continuou após a feira, quando foram apurados os valores comercializados e prospectados durante os dias do evento. Segundo o levantamento as negociações partiram de R$ 10 mil a R$ 4 milhões de prospecções. O somatório total de negócios prospectados através do evento por parte dos empresários foi de R$ 48,5 milhões.

Nesta edição a Indumóveis contou com a participação de 4,5% empresas Construtoras; 6,1% eram Indústrias de móveis; 12,1% indústrias/empresas de móveis planejados; 13,6% empresas prestadores de serviços de Engenharia ou arquitetura; 34,8% empresas que se vinculam ao segmento de produtos/serviços afins (como: molduras de quadros, geração de energia, metalúrgica, piscinas, lareiras. Outros 33,4% (imobiliárias, agencias bancárias, empresa de decoração, Instituições de Ensino, fornecedores de materiais de construção civil, fornecedores de materiais para Indústria moveleira). Percebe-se uma diversidade de empresas, mas poucas do segmento promotor/motivador do evento.

Do total das empresas expositoras, conforme classificação do SEBRAE; 8% pertencem a média empresa com 50 a 99 funcionários; 9,35 são consideradas grandes empresas com mais de 100 funcionários; já para 28% se enquadram como pequena empresa com 10 a 49 funcionários; enquanto que a maioria das empresas expositoras, 54,7% estão classificadas como microempresas com até nove funcionários.

A pesquisa revelou que das empresas participantes a grande maioria, (75%), de Santa Rosa e 10% sediadas no município de Santo Cristo. O restante são de Santo Ângelo, Três de Maio, Três Passos e Tucunduva. Entre o investimento na estrutura e montagem dos estandes os expositores afirmaram que os investimentos partiram de R$ 2 mil a R$ 80 mil investidos para organizar/ornamentar os espaços. O somatório total investido, informado por todos os expositores foi de R$ 976.575,00. Perfazendo uma média de R$ 13.021,00 por estande.

Outro ponto questionado foi sobre a participação dos expositores no evento. Nesta edição 53,3% das empresas participaram pela primeira ou segunda vez da feira. Entre os objetivos dos 120 expositores, 32% disseram que estavam expondo para fortalecer a identidade da empresa e sua marca; 41,3% informaram que o objetivo da participação da feira foi para ampliar a rede de relacionamentos e contatos; já para 63,7% das empresas o objetivo foi o de comercializar seus produtos e serviços; enquanto que 80% das empresas informaram que sua participação foi para divulgar seus produtos e serviços.

Outro apontamento é sobre o horário de funcionamento da feira como sugestões de muitos empresários disseram que os horários poderiam ser diminuídos: durante a semana iniciar às 14h até às 20h e no sábado e domingo das 10h às 20h.

O resultado positivo vem de encontro com a 7ª edição pois 94,7% dos participantes informaram que com certeza participarão novamente da próxima edição.

Principais críticas e sugestões

 

Faltaram lixeiras nos corredores dos pavilhões, diminuir horários da feira (14 às 20h); faltou restaurante qualificado que oferecesse comida no parque (não apenas lanches); faltou direcionar trânsito no momento da montagem dos estandes. faltou trocador de bebês nos banheiros; montagem dos estandes foi muito em cima da hora; distribuir melhor empresas com produtos concorrentes; não cobrar ingressos por ser feira de negócios; ampliar variedade de alimentação; recepcionistas mais informados; instalar caixas eletrônicos.

 

Faça seu comentário