HomeEventos segunda-feira, 27 de novembro de 2017 08:04

Kiko Gaúcho apresenta novo CD

Trabalho nos estilos do cancioneiro nativo rural com influências de ritmos urbanos, compila letras que vão desde lembranças da infância do autor.

Vida Afora é o 3º CD do músico e compositor que é natural de Porto Lucena e está radicado em Santa Rosa desde 1983. O disco é um trabalho autoral que traz treze canções inéditas assinadas pelo artista. Como o próprio nome sugere, Vida Afora é em parte um ensaio autobiográfico do cantor que nos últimos cinco anos diminuiu suas apresentações para se dedicar a família. Pai de Lis Helena (3 anos e 8) e de Sofia (1 ano e 10), o compositor resolveu transformar suas vivências em música e poesia.

O CD que transita entre estilos do cancioneiro nativo rural com influências de ritmos urbanos, compila letras que vão desde lembranças da infância do autor, como em Rio Chumbo, a sanga onde aprendeu a nadar a fatos recentes como a descoberta da 2ª gravidez de sua esposa Suzy, que motivaram versos e melodias. Uma frase que lhe vem à mente é ponto de partida para mais uma letra, assim nasceram Boina Preta (“perdi uma boina preta”...) uma milonga que retrata o apreço que o músico tinha por suas boinas e a valsa Dia de Pega (“mal clareia e já me pego na estrada”...) na qual reverencia um dia de trabalho e alguns colegas da UNIJUÍ Campus Santa Rosa. Há outras lembranças, como em Fiel Companheira onde o autor relembra sua ovelheira Sulinha, companheira de cavalgadas e também em Baia Ruana e Atar Esporas, que remetem ao tempo em que o músico teve maior proximidade com a natureza e as lides campeiras. O fechamento do álbum é recheado de homenagens, sua esposa em O Amor, suas filhas Lis Helena e Sofia dão nome a outras duas canções e ainda seus pais em Pai Eduardo e Mãe Melânia, onde o compositor relembra a caminhada destes dois octogenários. A produção do disco assim como a arte da capa esteve a cargo do Estúdio MDA sob a coordenação de Marcos Alves e o projeto gráfico com a Public Connection Comercial Fonográfica.

Faça seu comentário