HomeGeral sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018 09:11

IPTU

Primeira parcela única vence em 23 de março

A Prefeitura começou nesta semana a receber os primeiros pagamentos. Para pagar, basta o contribuinte acessar o site da prefeitura (www. santarosa.rs.gov.br) e ir até o banner IPTU 2018, munido de seu CPF. Ali o imóvel é localizado e os valores apurados. Quem pretende pagar ainda hoje em parcela única, imprime a cobrança do imposto e se dirige às agências ou casas lotéricas da Caixa Federal, Banrisul e Santander, ou diretamente na tesouraria da prefeitura. Quem liquidar o tributo num único pagamento é contemplado com um desconto de 5%.

Depois seguem as datas para quem optar pelo pagamento parcelado, com os seguintes vencimentos: 13 de abril, 11 de maio, 15 de junho e 13 de julho. Quem não pagar qualquer parcela até a data limite, já começa incidir juros de 1% ao mês e multas em cima do valor.

Quem optar pelo recebimento dos carnês através dos Correios, a distribuição inicia na segunda quinzena de fevereiro (a partir de quinta-feira da próxima semana). Imprimir as guias para pagamentos no site do município continua sendo uma medida mais rápida, cômoda e garantida. Afinal, os Correios estão apresentando frequentes atrasos em vários tipos de correspondências, sob a alegação de falta de carteiros. A área fazendária da prefeitura emitiu 32.919 carnês para serem cobrados em 2018. Para se ter uma ideia do crescimento urbano de Santa Rosa, em 2015 o número de carnês foi de 27,7 mil. Leila Piekala, secretária de Gestão e Fazenda, declarou que a expectativa é de que sejam arrecadados 50% do total projetado para o IPTU 2018, o que corresponderá, se confirmada, a R$ 6,5 milhões. Todo o tributo somado reflete em cerca de 15% do orçamento do município.

Ademir Pies, diretor da pasta, reitera uma observação feita todos os anos: “IPTU é IPTU e a Taxa de Recolhimento do Lixo é a cobrança de um serviço específico. O imposto e o serviço são cobrados no mesmo carnê, mas é bom o contribuinte saber diferenciá-los”. Tanto que para 2018, a área fazendária projeta arrecadar R$ 13,8 milhões com IPTU e R$ 5,2 milhões com a Taxa do Lixo.

Outra pergunta recorrente do contribuinte é sobre o aumento do tributo. Em 2018 funcionará assim: 2,8% de majoração sobre o imposto predial e 5% sobre o terreno. “Ou seja, quem tem casa e terreno terá um aumento de 7,8%. Para quem só possui terreno o reajuste será de 5%”, concluiu Leila Piekala.

Em 2017 o município arrecadou R$ 12.798.327,78 com IPTU e R$ 4.866.803,50 com Taxa de Lixo. Foram lançados em dívida ativa (de contribuintes que não pagaram o tributo) exatos R$ 5.595.330,13 o que correspondeu a uma inadimplência de 23,50%. A inadimplência vem preocupando a Secretaria de Gestão e Fazenda, porque vem crescendo consecutivamente nos últimos três anos.

Faça seu comentário