HomeGeral sábado, 12 de maio de 2018 09:11

OPERAÇÃO TARTARUGA

Joaquim pede retratação pública do prefeito

Joaquim Derli Soares, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais acusou o prefeito Alcides Vicini de desvirtuar uma história de mais de 30 anos da entidade. “Ao ouvir o prefeito (na Rádio Noroeste), ficamos triste. Estamos atrás de direitos, que julgamos tê-los, e também pensando nos interesses da população, evitando uma greve geral”, observou. Trouxe um áudio consigo no qual se expressava ‘estou muito feliz, Silvio (nosso repórter), pelo número de pessoas que esteve em nossa assembleia’. Queixou-se: “vejam que jamais eu disse estar feliz com o desencadeamento da Operação Tartaruga. Isso é um desvirtuamento da verdade”.

Disse acreditar que o prefeito não tenha ouvido sua manifestação e que soube dela através de assessores. “Quando um prefeito anuncia estar pensando em reordenar o plano de carreira da classe, está projetando um achatamento de salários”, disparou. Negou que o índice de 1,81% para abril tenha partido dele. “Nunca fomos para encontros com o prefeito sem convite formal e todas foram gravadas. Na segunda-feira fomos convidados por telefone, fomos até ele informalmente, sem gravar nada. Nós não abrimos em 1,81% porque garante um salário mínimo para o padrão 2”, afirmou.

Tachou Vicini de arrogante quando ele afirma que o sindicato não tem comando, por não ter aceitado nenhuma das três propostas formalizadas até agora pelo Executivo. “Temos uma vida limpa, 18 anos de serviço no município e a classe tem respeito por nós, mas trabalhamos ouvindo a classe”.

Não poupou o prefeito por ter atrelado o PT de estar por trás da condução do sindicato. “Como ele pode afirmar isso? Eu, pessoalmente, não sou filiado a partido nenhum. Ele precisa se retratar publicamente por tamanha afronta”, concluiu.

Faça seu comentário