HomePolícia terça-feira, 4 de abril de 2017 08:27

Estado chama 683 novos concursados para área da Segurança Pública

Anúncio foi feito pelo governador Sartori em coletiva no Palácio Piratini, na segunda-feira.

Para aumentar o efetivo policial serão chamados 683 novos concursados. O anúncio foi feito pelo governador José Ivo Sartori durante coletiva de imprensa no Palácio Piratini, nesta segunda-feira (3), com a presença do secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer. Serão chamados 421 novos servidores para a Brigada Militar (BM), 101 para o Corpo de Bombeiros, 141 para a Polícia Civil (PC) e mais 20 para integrar o quadro de saúde da BM. Os profissionais devem entrar em serviço em aproximadamente seis meses.

“Além de autorizar o chamamento imediato de novos policiais determinei que se faça um estudo, o mais rápido possível, para um novo concurso em todas as áreas da Segurança. O prazo é de no máximo um mês”, disse. Sartori reafirmou a absoluta prioridade do governo para a área da Segurança Pública e que aposta no “crescimento econômico do país, o equilíbrio financeiro do Rio Grande do Sul, o avanço nas negociações do Regime de Recuperação Fiscal sustentável e a aprovação das medidas de modernização que estão na Assembleia Legislativa”. Segundo Sartori, a área da Segurança teve aumento de 19% no seu orçamento e é a única categoria que ganhou aumento salarial.

“O trabalho na Segurança Pública deve ser permanente, prioritário e integrado. O crime não descansa, então a sociedade e os governos também não podem descansar. Nunca vendemos soluções fáceis. Sempre buscamos seriedade no que fizemos”, declarou Sartori.

Segundo o secretário Schirmer, com o chamamento desses novos profissionais o governo do Estado “está zerando o banco de concursados da Brigada Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros. Essa é uma demonstração do esforço que o governo vem fazendo para suprir as necessidades de efetivos”.

Schirmer também ressaltou que 500 brigadianos inativos devem voltar à ativa, com a aprovação do projeto pela Assembleia Legislativa. Esses policiais serão chamados para patrulha escolar, e desempenhar serviços administrativos e de videomonitoramento. “Os policiais já estão sendo selecionados pela Brigada Militar que deve acabar esse processo ainda em abril”, assegurou.

Foto: Karine Viana/Palácio Piratini
Faça seu comentário