HomePolítica sábado, 12 de maio de 2018 09:33

Cemitérios geram questionamentos

Sonia Conti fala sobre a falta de informações e controle dos cemitérios de Santa Rosa.

Estudos sobre situação dos dois cemitérios municipais não estão avançando.

A vereadora do PCdoB preside na Câmara a Comissão de Fiscalização, Controle, Obras e Serviços Públicos, também integrada pelos titulares Marcia Carvalho (PT) e Timirinho (PP), e o suplente Aldair Melchior (PP). À comissão foi dada a missão de levantar todos os dados possíveis para que o plenário rediscuta os critérios que levaram o Governo Municipal a estipular em R$ 150,00 a taxa anual de manutenção de cada carneira.

Nesta rápida entrevista, Sonia começa respondendo as principais perguntas levantadas na indicação apresentada pelo vereador Cláudio Schmidt (MDB), aprovada por unanimidade pelo plenário. Vale a ressalva de que a comissão realizou diligências nos dois cemitérios (Cruzeiro e centro).

NOROESTE: Quantas carneiras existem nos dois cemitérios?

SONIA: Não sei.

NOROESTE: Quantas carneiras estão ocupadas por famílias de baixa renda?

SONIA: Não sei.

NOROESTE: Relação dos nomes de pessoas que possuem mais de uma carneira registrada no mesmo CPF?

SONIA: Não sei.

NOROESTE: Quantas carneiras adquiridas, reservadas existem à disposição e em nome dos proprietários?

SONIA: Não sei.

NOROESTE: Montante arrecadado com a venda e taxas de carneiras, e onde foram aplicados os recursos?

SONIA: Não sei.

NOROESTE: Relação dos sepultamentos entre janeiro e dezembro de 2017?

SONIA: Não sei.

NOROESTE: Como a comissão justifica tanta falta de respostas?

SONIA: É simples. Nós fomos até os dois cemitérios, levantamos todos os questionamentos e não obtivemos nenhuma resposta. Ou seja, nos cemitérios não existe dado de controle nenhum.

NOROESTE: A comissão encerra por aí as diligências ou vai em busca de respostas junto à área competente da Prefeitura?

SONIA: De maneira nenhuma encerramos aqui o nosso trabalho. Enviamos todas as perguntas ao Poder Executivo e estamos aguardando as respostas.

NOROESTE: Mas, a taxa anual de R$ 150,00 continua sendo cobrada?

SONIA: Sim, porque a lei foi aprovada. O que estamos fazendo é levantar dados, para convocar depois uma audiência pública para aperfeiçoar o projeto do Executivo.

NOROESTE: Foram em busca de subsídios em algum município da região?

SONIA: Na próxima semana visitaremos um cemitério municipal em Doutor Maurício Cardoso, onde existe um sistema de controle funcionando há vários anos.

Faça seu comentário