HomePolítica sábado, 4 de março de 2017 11:19

Manuela é a nova Procuradora Especial da Mulher da Assembleia Legislativa

Em seu primeiro pronunciamento na tribuna após a indicação para o posto, Manuela denunciou agressões sofridas pela filha menor de idade da deputada federal Maria do Rosário (PT) e as ameaças que a família da parlamentar vem sofrendo.

A deputada Manuela d’Ávila (PCdoB) foi escolhida por consenso para ocupar o cargo de procuradora especial da Mulher da Assembleia Legislativa no biênio 2017/2018. Ela irá substituir a petista Stela Farias, que dirigiu o órgão em 2015 e 2016. Também foram indicadas as deputadas Zilá Breitenbach (PSDB), Juliana Brizola (PDT) e Miriam Marroni (PT) para os cargos de primeira, segunda e terceira procuradoras-adjuntas da Mulher, respectivamente.

Em seu primeiro pronunciamento na tribuna após a indicação para o posto, Manuela denunciou agressões sofridas pela filha menor de idade da deputada federal Maria do Rosário (PT) e as ameaças que a família da parlamentar vem sofrendo. Segundo ela, são grupos criminosos que, a partir da filha, buscam fragilizar a atuação parlamentar da mãe, método que repete as práticas de tortura da ditadura militar, quando os algozes não alcançavam o resultado esperado nas sessões de tortura das mulheres encarceradas, submetiam também seus filhos aos maus-tratos. “O que está acontecendo com a deputada Maria do Rosário é a tortura do nosso século”, frisou.

Instituída em 15 de maio de 2015, por meio da Resolução de Mesa 1331, a Procuradoria Especial da Mulher recebe e encaminha aos órgãos competentes denúncias de violência e discriminação contra mulheres, acompanha a execução de programas governamentais que visem à promoção da igualdade de gênero e estimula a participação das mulheres nos espaços de poder. O órgão é vinculado ao gabinete da presidência da Assembleia Legislativa.

Faça seu comentário