HomeSaúde quarta-feira, 17 de maio de 2017 07:21

Polvos na UTI Neonatal do Vida & Saúde

A ideia surgiu na Dinamarca, em 2013, mas está sendo desenvolvida em vários lugares do mundo, incluindo Santa Rosa.

Primeiro foram confeccionadas redes para que os bebes sentissem o aconchego do útero da mãe. Agora, na UTI Neonatal do Hospital Vida & Saúde, conta com outra novidade que está encantando os recém-nascidos. São os polvos de crochê. A ideia surgiu na Dinamarca, em 2013, mas está sendo desenvolvida em vários lugares do mundo.

Em Santa Rosa, a voluntária Stela Ulrich implantou o projeto, juntamente com a funcionária técnica de enfermagem, Claudete Ribas. Os polvos contam com os tentáculos que lembram o cordão umbilical da mãe. Segundo Stela, o retorno está sendo muito positivo, “A Enfermeira Patrícia passou a ideia, a partir disso, comecei a pesquisar o modelo na internet, pois tem normas para seguir. Passamos a fazer e está sendo muito gratificante, pois sei que está beneficiando no desenvolvimento dos bebes”.

Esse contato do recém-nascido, com o polvo de crochê, lembra o momento intrauterino, por isso, de acordo com a enfermeira Patrícia Frizzo, além do carinho também auxilia na manutenção dos aparelhos, pois como o bebe se envolve puxando os tentáculos do polvo, e assim, não puxa os tubos e sondas. “Percebemos que os bebes ficam mais tranquilos, e com isso, eles aumentam de peso mais rápido, pois não tem tanto gasto calórico”, destaca Patrícia.

Segundo a Médica Intensivista da UTI Neonatal, Michele Otani, “Experiências mostram que como o bebe se sente acolhido, reduz a frequência cardíaca e a frequência respiratória e com isso melhora os sinais vitais, o ganho de peso e reduz o tempo de internação”.O polvo é utilizado quando a mãe não está na Unidade, pois quando a mãe está presente é realizado o “mãe/pai canguru”, quando bebe fica em contato com direto com a pele(peito) da mãe/pai.

Os polvos passam por higienização e esterilização antes de serem entregues para os bebes. Para os que ficam mais tempo internados, os polvos são lavados e esterilizados uma vez por semana. Quando as crianças têm alta, levam o “primeiro amigo” para casa.

Faça seu comentário