Blog Gilberto Kieling
Blog Gilberto Kieling
Gilberto Kieling



Blog

Fatos e golpes de dezembro

Publicado em 14/12/2020 16h36 - Atualizado há um mês - de leitura

O fato a ser comemorado: vestibular para o curso de Medicina da Unijuí, que acontece neste final de semana, tem 968 inscritos. O curso, que quase foi boicotado pouco tempo atrás, agora “pegou” de vez. Já são várias turmas. Que tenha vida longa, pois o Brasil precisa de médicos.

*

Por conta da pandemia, cresceu o uso da Internet e também das vendas on-line. Na carona deste incremento, também os golpes praticados contra os consumidores. Veja alguns deles.

O golpe do cartão clonado já é bem conhecido. Na boa-fé, o consumidor acessa o link de uma página “fake” de vendas. Lá ele informa os dados do seu cartão para uma compra, permitindo a clonagem. Isso inclui até boletos enviados ao cliente, os quais, após o pagamento, desviam o dinheiro para a conta dos bandidos. O estrago é grande...

Outro golpe que anda à solta é a “internet grátis”, supostamente oferecida pela Anatel, que estaria “ajudando” as pessoas a ficarem em casa. Para tanto, os bandidos pedem que as pessoas informem seus dados pessoais. De posse deles, clonam telefones, cartões, fazem compras, etc.

Após obter o seu número, golpistas entram em contato pedindo a confirmação, por WhatsApp ou por uma ligação, de um número de verificação que lhe é enviado via SMS. Trata-se de código de autenticação do próprio aplicativo, uma chave de acesso usada pelos bandidos para conectar sua conta a um novo celular. Você é desconectado do WhatsApp. Na maioria dos casos, é o golpe usado para pedir dinheiro aos seus amigos e parentes. Está sendo muito utilizado!

Estou citando alguns, mas os golpes atualmente são muitos. Alguns até envolvem o Covid (alegam estar rastreando o vírus). Fiquemos muito atentos, portanto!

*

Segundo a Federação dos Bancos, durante a pandemia cresceu mais de 70% a prática do “pishing” (técnica via e-mail ou SMS que permite roubar informações dos usuários). Mensagens atrativas são enviadas ao público. A pessoa clica no link e, a partir disso, suas informações são capturadas.

Os bandidos formam bancos de dados de milhares de pessoas e depois vendem esta base de informações no mercado, para outros bandidos mais especializados. Um grande negócio. A polícia já não consegue dar conta de tantos casos...

*

Mas um golpe muito curioso aconteceu aqui perto, em Ijuí, dias atrás. Um homem de 21 anos trocou fotos íntimas, pela internet, com uma jovem (ou o que parecia ser uma jovem). É aquilo que conhecemos como troca de “nudes”, bem comum atualmente.

Acontece que, dias depois, recebeu telefonema de alguém que se dizia pai da tal garota, informando que ela é menor de idade e que passa por depressão. Para não registrar a ocorrência policial, exigiu depósito de R$ 10 mil. O cara negou. No dia seguinte recebeu outra ligação, agora de alguém afirmando ser Delegado de Polícia, o qual já estaria ciente do que tinha acontecido. Em pânico, o homem concordou em depositar R$ 4 mil. A seguir, recebeu mais uma ligação informando de que a menina teria se suicidado e que precisavam de dinheiro para o sepultamento e para evitar um doloroso processo judicial contra ele.

 Só então o cara desconfiou e foi até à Polícia. O inquérito já está em andamento na Delegacia de Ijuí.

Últimas do Blog

VER MAIS NOTÍCIAS



Top Vídeos

:: assista aos destaques

"Trevos Assassinos"

Entrevista com André Stürmer, sobre os "trevos assassinos" da nossa região.

há 4 horas


Janeiro Branco

há 9 horas


Colheitadeira é removida, após quase cair de ponte em Três de Maio

há 2 dias