Saúde

Médica Infectologista orienta a manutenção do isolamento domiciliar

De acordo com Kátia Della Pasqua, do Hospital Vida & Saúde, é a única forma de conter a pandemia do Coronavírus (COVID-19).

Publicado em 25/03/2020 09h27 - Atualizado há 6 meses - de leitura
Médica Infectologista do Vida & Saúde orienta a manutenção do isolamento domiciliar / Foto: Reprodução

A médica infectologista Kátia Della Pasqua, do Hospital Vida & Saúde voltou a reafirmar na manhã desta quarta-feira, 25, em entrevista à Rádio Noroeste, que as pessoas devem ficar em casa, salientando que o distanciamento social, neste momento, é a única forma de conter a pandemia do Coronavírus (COVID-19).

Questionada se ficamos em casa ou voltamos para a rua, ela foi clara, e manteve seu ponto de vista. “Permaneça em casa, e isso inclui evitar churrasco com amigos e familiares, visitas e outras ações comum do dia a dia que não devem acontecer”, afirmou.

Sobre o quadro local, a médica disse que são casos suspeitos, e não tivemos confirmações, mas mesmo assim, esses próximos dias são de extrema importância para evitar a proliferação. Kátia diz que notou que a comunidade continua circulando, e isso não pode acontecer. Caminhadas por exemplo não são recomendadas.

Medidas consideradas exageradas, que colocam em risco a saúde das pessoas, também já são vistas na rua, como o uso de máscaras e luvas. “Notei que algumas pessoas estão circulando com máscaras e luvas. Máscaras são indicadas apenas para pessoas que estão com os sintomas. Já a luva dá uma falsa sensação de segurança, mas ela é um perigo, pois as pessoas não lavam as mãos, e ocorre vários contatos com a boca e olhos. A orientação é lavar com frequência a mão com água e sabão e usar álcool gel”, recomendou.

A infectologista ainda disse que a equipe do Hospital Vida & Saúde está trabalhando incansavelmente, na retaguarda hospitalar, adequando todo o Abosco, e planejando, treinando para garantir um atendimento eficaz, se forem confirmados casos na região. “O trabalho está um ritmo muito acelerado, e queremos estar preparados para se algo vir a ocorrer. Eu estou muito otimista, mas infelizmente teremos casos aqui, pois não vivemos em uma bolha. A população não tem medo de pegar, mas tem medo de morrer”.

Sobre as pessoas com suspeitas, Kátia diz que elas estão em isolamento, todas em casa. Outra mudança que é válida a partir de agora, é que só serão feitos exames em pessoas com quadro de saúde grave e para profissionais de saúde com os sintomas de coronavírus. “Não vamos poder coletar de todas as pessoas com sintomas, então o distanciamento social, é a única forma de evitar, junto com as regras de etiqueta. Não adianta estar com as escolas fechadas e as pessoas continuarem se reunindo em outro lugar. Evitar que um passe para o outro”, concluiu.



Últimas notícias

VER MAIS NOTÍCIAS



Top Vídeos

:: assista aos destaques

Tratamento que a população recebe da Previdência Social

O fato da semana é o descaso de alguns profissionais da Previdência Social em relação a população - Por Zelindo Cancian.

há 2 dias


O tema desta semana é o Ciúme

há 2 dias


Situação das pontes e estradas de Santa Rosa

há 3 dias