Saúde

Taxa de ocupação dos leitos de UTI no RS sobe para 86,9%

Do total de 2.694 leitos de Unidade de Terapia Intensiva disponíveis no Estado, 2.341 estão ocupados.

Publicado em 23/02/2021 14h43 - Atualizado há 7 dias - de leitura
Painel de monitoramento da secretaria estadual da Saúde indica que a taxa de ocupação dos leitos de UTI no Rio Grande do Sul está em 86,9% / Foto: Palácio Piratini

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Rio Grande do Sul subiu para 86,9%. Do total de 2.694 leitos de UTI disponíveis no Estado, 2.341 estão ocupados. Os dados são do Painel Coronavírus RS, atualizado pela secretaria estadual da Saúde (SES).

Os dados levam em consideração o preenchimento de leitos por pacientes confirmados e suspeitos de Covid-19, além de pacientes internados por outras razões. Para isso, são monitorados 299 hospitais espalhados por todo território gaúcho.

De acordo com o levantamento, que monitora dados dos 497 municípios gaúchos, o RS tem 606.414 casos confirmados de Covid-19. Destes, 579.370 pacientes estão recuperados. O número de mortes registradas em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus chega a 11.819.

Até o momento, 40.340 pessoas infectadas pelo coronavírus necessitaram de hospitalização por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), o que corresponde a 7% dos casos positivos para Covid. O Estado tem ainda 15.165 pessoas em acompanhamento, correspondendo a 3% dos infectados.

A reportagem do portal Jornal Noroeste utiliza dados da última atualização do painel, realizada às 13:46 de ontem, segunda-feira (22).

Em comparação com a última quarta-feira (17), houve um aumento de 4,4% no número de leitos de UTI ocupados. Na ocasião, a taxa de ocupação dos leitos de UTI no RS era de 82,5%.

O Estado vive o momento mais agressivo da pandemia, inclusive, levando o governo estadual a cogitar a suspensão da cogestão da pandemia com os municípios. No entanto, após apelos da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e associações regionais, o governador Eduardo Leite decidiu, em conjunto com o Gabinete de Crise, manter o modelo de gestão, porém, ampliando as restrições. Dentre as medidas, estabelecimentos e lugares públicos não deverão ter circulação de pessoas entre 20h e 5h, independentemente da bandeira da região.

Nesta segunda-feira (22), a Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do Rio Grande do Sul, entidade que congrega a representação da maior rede hospitalar do Estado, emitiu uma nota em apoio às medidas restritivas da Covid-19. O alerta é para o alto risco de uma crise de saúde no estado, com o agravamento da pandemia. A nota informa ainda que a situação é extremamente grave e que a estrutura hospitalar está beirando o colapso.

A atual rodada do Distanciamento Controlado tem 11 reagiões do Estado em bandeira preta. As demais, estão todas em bandeira vermelha.

Leia também:

Governo do Estado mantém cogestão regional, mas amplia as restrições no RS



Últimas notícias

VER MAIS NOTÍCIAS



Top Vídeos

:: assista aos destaques

O que fecha e o que pode abrir?

Podcast Noroeste deste sábado (27) com os jornalistas Jardel e Luciano, atualizando as principais informações referente a bandeira preta na região.

há 3 dias


Unidade Dom Bosco chega a 100% de ocupação da UTI

há 4 dias


Situação dos leitos de UTI na Unidade Dom Bosco

há 4 dias